Prazeres / Sabores

Vinhos para preparar o final do outono

Num período em que as vinhas ganham cores antes de perderem as folhas, um abafado para aquecer a alma e o corpo, dois tintos a norte e um clássico a sul, uma parceria franco-portuguesa e um vinho “do outro mundo”.

Foto: Kym Ellis / Unsplash
04 de novembro de 2022 | Augusto Freitas de Sousa

Dona Matilde Vinha dos Calços Largos 2020

É produzido a partir de vinhas velhas da quinta com cerca de 80 anos com 30 castas tradicionais do Douro. Os responsáveis referem ser os primeiros a fazer um vinho de vinhas velhas sem madeira. Apanha manual das uvas, pré-seleção dos cachos e fermentação com leveduras indígenas e envelhecimento (18 meses) em cuba de inox. Foram produzidas 4000 garrafas. €40

Dona Matilde Vinha dos Calços Largos 2020
Dona Matilde Vinha dos Calços Largos 2020 Foto: DR

Quinta de Ventozelo LOCI Tinto 2020

Este vinho mistura cinco castas provenientes de oito diferentes vinhas. Ou de oito lugares – em latim, locus – de onde vieram a Tinta Amarela, com 50% do lote, Tinta Roriz (20%), Sousão (10%), Tinto Cão (10%) e Touriga Nacional com 10% do total. As uvas foram desengaçadas, escolha manual de cachos e bago a bago por uma máquina de seleção ótica. A vinificação foi feita em lagar e o estágio de 12 meses em madeira e cinco em garrafa. €25

Quinta de Ventozelo LOCI Tinto 2020
Quinta de Ventozelo LOCI Tinto 2020 Foto: DR

Abafado 5 Years

A Quinta da Alorna comemora o período do São Martinho com um lançamento de um vinho licoroso da casta Fernão Pires. A garrafa tem nova imagem, mas mantém as características de sempre. Como o nome indica, a fermentação do vinho é abafada (interrompida) com aguardente vínica e o estágio prolonga-se por cinco anos, primeiro em barricas de carvalho usadas e, posteriormente, em inox. €11,99

Abafado 5 Years
Abafado 5 Years Foto: DR

Churchill’s e Sassy Cider

A casa Churchill’s colaborou com a Sassy Cider e lançou uma sidra de edição limitada envelhecida em barricas de vinho do Porto branco da marca portuguesa. A ideia da Édition 2022 foi uma colaboração franco-portuguesa para produzir uma sidra gastronómica para servir como aperitivo ou com pratos bem condimentados. Foi envelhecida no Château de Sassy por três meses e em barricas de madeira de vinho do Porto branco da Churchill’s. €15

Churchill’s e Sassy Cider
Churchill’s e Sassy Cider

Uranus

A seguir ao português Júpiter, Claúdio Martins lançou outro vinho da série limitada de "Vinhos do Outro Mundo", desta feita em Espanha com um tinto da região de Priorat. Serão produzidas 500 garrafas e alguns grandes formatos que vão até aos 12 litros. Ao longo dos próximos sete anos, serão lançados na mesma coleção outros vinhos das regiões de Bordéus, Champagne, Toscana, Napa Valley, Mosel, Geórgia e do Douro. €1700

 Uranus
Uranus Foto: DR

Herdade das Servas 2017

O produtor Luís Serrano Mira lançou o seu ex-libris com as castas Alicante Bouschet (45%), Touriga Nacional (20%), Aragonez (30%) e Petit Verdot (5%). Neste tinto clássico alentejano, com enologia do produtor e Ricardo Constantino, as uvas foram selecionadas e desengaçadas. A fermentação ocorre em lagares de mármore e cuba de inox e o estágio em barricas novas de carvalho francês durante 18 meses. Após o engarrafamento esteve em garrafa durante dois anos. €30

Herdade das Servas 2017
Herdade das Servas 2017 Foto: DR
Saiba mais Vinhos, Festas, Douro, Alentejo, Branco, Tinto
Relacionadas

Do Irão, com amor. Um retrato in loco

Nas mesmas ruas onde há mais de 40 anos, no auge da Revolução Islâmica, se gritava “independência, liberdade e Islão”, ouve-se por estes dias um novo lema, que à “liberdade” junta agora as palavras “mulher e vida”. Por Martins Freitas no Irão.

Vinhos para experimentar sem medos (incluindo um com 16,5% de álcool)

O São Martinho já lá vai, mas neste mês ainda se fazem aguardentes e, no vinho, escoam-se os excessos da chuva para não prejudicar as cepas. Dois tintos alentejanos da mesma casta para comparar e um outro clássico da região. A norte, uma produção exclusiva, um branco de excelência e um conhaque com nome e história.

Vinhos para antecipar os dias frios

A cerca de um mês para o início do Inverno, com as vinhas a descansar, começa-se a preparar o tempo que pede brindes caseiros. Um tinto de parcela do Douro e, da mesma região, um monocasta. Um branco topo de gama do Oeste e dois tintos de Alenquer e de Pias. Um espumante de Bucelas fecha o ciclo.

Mais Lidas
Sabores Vinhos para antecipar os dias frios

A cerca de um mês para o início do Inverno, com as vinhas a descansar, começa-se a preparar o tempo que pede brindes caseiros. Um tinto de parcela do Douro e, da mesma região, um monocasta. Um branco topo de gama do Oeste e dois tintos de Alenquer e de Pias. Um espumante de Bucelas fecha o ciclo.