Prazeres / Sabores

Vinhos para surpreender (e alguns com potencial de guarda)

Na última semana do mês, o lançamento de um vinho do Dão que faz corar de vergonha os “reserva” que vão saindo todos os anos. Um transmontano com um posicionamento acima do comum, dois brancos do Alentejo e Douro, um tinto de Mértola e um espumante dos verdes.

Foto: Unsplash
28 de outubro de 2022 | Augusto Freitas de Sousa

Casa da Passarella Vindima 2011

Dos poucos vinhos apresentados depois de um estágio com 11 anos, ainda por cima de uma das safras consideradas das melhores de sempre. A vinificação foi feita em lagar de granito e, em maio de 2013, iniciou um longo processo de maturação em garrafa. Com enologia de Paulo Nunes, um tinto de castas autóctones, entre as quais Baga, Touriga Nacional, Alvarelhão, Tinta Pinheira, Jaen, Alfrocheiro e Tinta Carvalha. €260

Casa da Passarella Vindima 2011
Casa da Passarella Vindima 2011

Segredo 6

António Boal, juntamente com o ex-futebolista Costinha lançaram recentemente este tinto de Trás-os-Montes, o primeiro da empresa criada pelos dois amigos. Originário de uma vinha com 65 anos, do enólogo Paulo Nunes, é feito com castas autóctones, das quais se destacam a Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Amarela e Alicante Bouschet. Colheita de 2019 com maturação em barricas de carvalho francês durante um período de 16 meses. Um total de 672 garrafas, a grande maioria magnum de 1,5 litros. €600

Segredo 6
Segredo 6

Herdade das Servas Vinhas Velhas Branco 2020

O produtor Luís Serrano Mira, da Herdade das Servas, em Estremoz, no Alentejo, acabou de lançar este branco de 2020, produzido maioritariamente com as castas Arinto e Roupeiro. A vindima é manual, as uvas selecionadas e desengaçadas, seguindo-se uma maceração pré-fermentativa. O vinho fermenta em barricas de carvalho francês e o estágio parcialmente feito em ânforas de barro, durante 12 meses. €25

Herdade das Servas Vinhas Velhas Branco 2020
Herdade das Servas Vinhas Velhas Branco 2020

Vez Espumante Vinhão Extra Bruto

Um espumante 100% da casta Vinhão, da marca Vez, que os responsáveis referem lembrar as comidas de inverno e o Natal pleno de fruta e acidez refrescante e gastronómica. Da Adega Cooperativa de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez, com enologia de José Antas Oliveira, o vinho foi feito com método de espumantização Charmat. €9,90

Vez Espumante Vinhão Extra Bruto
Vez Espumante Vinhão Extra Bruto

Grande Discórdia Tinto 2019

Da Herdade Vale d’Évora, a poucos quilómetros da vila de Mértola e integrada no Parque Natural do Vale do Guadiana. Produzido a partir das castas Touriga Franca (93%) e Alicante Bouschet (7%), apenas em anos de melhores colheitas, um vinho que os produtores garantem ter grande capacidade de envelhecimento. Foram produzidas 850 garrafas deste alentejano feito com vindima manual, seleção de cachos, desengace total e estágio de 18 meses em barricas de carvalho francês de 300 litros. €67,5

Grande Discórdia Tinto 2019
Grande Discórdia Tinto 2019

Blend.pt Branco 2019

A equipa, liderada por Eduardo Ferreira Avides Moreira, um dos descendentes de D. Antónia Adelaide Ferreira, produziu este branco DOC Douro elaborado a partir das castas Rabigato, Viosinho e Códega do Larinho. Os responsáveis referem notas cítricas e nectarinas, acidez vibrante, untuoso, boa estrutura e final prolongado. €6,50

Blend.pt Branco 2019
Blend.pt Branco 2019
Saiba mais Vinhos, Dão, Branco, Tinto, Espumante
Relacionadas

Vinhos para contrariar o mau tempo e descontrair

Aproxima-se o tempo mais frio e as chuvas, que nesta altura são tudo menos “mau tempo”. Dois espumantes a Norte e a Sul, dois tintos com as mesmas latitudes, um Moscatel premiado e um branco com assinatura Reynolds.

Vinhos para experimentar sem medos (incluindo um com 16,5% de álcool)

O São Martinho já lá vai, mas neste mês ainda se fazem aguardentes e, no vinho, escoam-se os excessos da chuva para não prejudicar as cepas. Dois tintos alentejanos da mesma casta para comparar e um outro clássico da região. A norte, uma produção exclusiva, um branco de excelência e um conhaque com nome e história.

Mais Lidas
Sabores Vinhos para antecipar os dias frios

A cerca de um mês para o início do Inverno, com as vinhas a descansar, começa-se a preparar o tempo que pede brindes caseiros. Um tinto de parcela do Douro e, da mesma região, um monocasta. Um branco topo de gama do Oeste e dois tintos de Alenquer e de Pias. Um espumante de Bucelas fecha o ciclo.