Prazeres / Sabores

Vinhos que assinalam o lavar dos cestos

Terminadas as vindimas em quase todo o país, é tempo de enologia onde as fermentações e estágios são preparados cuidadosamente. Uma estreia dos Açores, da ilha Terceira, com Adega dos Sentidos, ainda quatro brancos que percorrem o continente e um tinto de Mértola.

Foto: Freepik/Jcomp
07 de outubro de 2022 | Augusto Freitas de Sousa

Incerteza Branco 2021

Um novo vinho dos Biscoitos, na ilha Terceira, da Adega dos Sentidos, de Sandro Rocha Mendonça. Com enologia de Jorge e Pedro Alves, pai e filho, este monocasta Verdelho dos Açores estagiou nove meses em cuba de inox. O nome inspira-se numa ilha onde o clima é incerto, a viticultura peculiar e um local onde estar à deriva é literalmente a maneira de viver. €42

Incerteza Branco 2021
Incerteza Branco 2021 Foto: D.R

Bela Luz Branco 2021

Um branco duriense da sub-região do Cima Corgo feito em solos de xisto a partir de um field blend de vinhas velhas com enologia de Catarina Vieira e Pedro Ribeiro. A fermentação ocorreu em barricas de 500 litros de carvalho francês e em talhas de barro de 140 litros. Estagiou 12 meses em barricas de 500 litros de carvalho francês. €26,95

Bela Luz Branco 2021
Bela Luz Branco 2021 Foto: D.R

500 Sauvignon Blanc 

O vinho da Adega de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez, da região dos verdes, inova com um monocasta Sauvignon Blanc que pretende homenagear bravura dos descobridores que desbravaram mares e oceanos em busca de novos territórios. O branco, com enologia de José Antas Oliveira, teve maceração suave e fermentação a temperatura controlada. É mantido em cubas de inox em batonnage, estabilizado pelo frio e engarrafado. €6,95

500 Sauvignon Blanc 
500 Sauvignon Blanc  Foto: D.R

Discórdia Tinto 2019

Produzido na Herdade Vale d’Évora, a poucos quilómetros de Mértola, este vinho com um caráter muito próprio, de solos xistosos, é feito a partir das castas Touriga Nacional, Alicante Bouschet, Touriga Franca e Syrah. Vindima manual e fermentação a temperatura controlada em cubas de inox onde estagiou. €8,90

Discórdia Tinto 2019
Discórdia Tinto 2019 Foto: D.R

Alorna Reserva Arinto e Chardonnay

Um DOC Tejo com enologia de Martta Reis Simões onde a casta Chardonnay fermentou e estagiou em barricas novas de carvalho americano durante quatro meses, enquanto o Arinto fermentou em cubas de inox. As uvas são colhidas separadamente, prensadas em ciclos longos no período da manhã. Após o lote final, o vinho é estabilizado e filtrado antes do engarrafamento. €7,99

Alorna Reserva Arinto e Chardonnay
Alorna Reserva Arinto e Chardonnay Foto: D.R

Adega Mãe Alvarinho 2018

Com uma produção de 6000 garrafas, este branco é feito a partir da casta Alvarinho com enologia de Diogo Lopes que refere a expressão atlântica de uma variedade que, na região de Lisboa, se confirma ser um grande palco para potenciar o seu perfil mais fresco e até salino. O desengace foi total com ligeira prensagem, fermentação a frio em inox durante 15 dias. Estagiou seis meses com batonnage. €8,45

Adega Mãe Alvarinho 2018
Adega Mãe Alvarinho 2018 Foto: D.R
Saiba mais Vinho, Vinho Branco
Relacionadas

Vinhos para brindar ao outono dos €6 aos €900

A um dia de entrar em outubro, faz sentido celebrar o mês onde grande parte dos vinhos já foram vinificados com um espumante, neste caso, um blend rosé. Da mesma região demarcada dos verdes, um tinto, dois alentejanos e um do Tejo, também tintos, e uma edição rara de vinho do Porto velho.

Vinhos para provar com tranquilidade, dos 8 aos 300 euros

Numa altura em que as vinhas se começam a preparar para descansar, há novas colheitas e apostas recentes que passam, por exemplo, pelos Açores. Um rosé insular, um branco francês e outro de origem alemã, dois tintos a norte e um Porto com uma idade invejável.

Vinhos para festejar o equinócio

Neste dia de renovação nada melhor que fazer um brinde à saúde e fraternidade. Dois tintos que prometem surpreender, dois brancos monovarietais e dois rosés com um oceano entre os seus terroirs.

Vinhos para contrariar o mau tempo e descontrair

Aproxima-se o tempo mais frio e as chuvas, que nesta altura são tudo menos “mau tempo”. Dois espumantes a Norte e a Sul, dois tintos com as mesmas latitudes, um Moscatel premiado e um branco com assinatura Reynolds.

Mais Lidas
Sabores Vinhos para antecipar os dias frios

A cerca de um mês para o início do Inverno, com as vinhas a descansar, começa-se a preparar o tempo que pede brindes caseiros. Um tinto de parcela do Douro e, da mesma região, um monocasta. Um branco topo de gama do Oeste e dois tintos de Alenquer e de Pias. Um espumante de Bucelas fecha o ciclo.