Prazeres / Drive

Veículos elétricos. Top 12 testados em 2022

Doze meses de test-drives e, desses, um apanhado de uma dúzia de veículos 100% elétricos. Os 12 magníficos EV testados no ano que agora finda – e 2023 está aí ao virar da esquina, com promessas de ainda mais e melhor.

Foto: D.R
28 de dezembro de 2022 | Luís Merca

Duas premissas: 1) a autoria deste ranking (que nem sequer o é, já que não estabelece classificações) é da inteira e exclusiva responsabilidade do escriba/testador; e 2) a ordem do mesmo é alfabética, para não restarem confusões nem mal-entendidos. Até 2023, Feliz Ano Novo!

Audi e-tron GT

Uma montra tecnológica do mais alto nível. Nascido no mesmo "berço" do Porsche Taycan, a plataforma J1 do gigante Grupo VW, o Audi e-tron GT é um dos expoentes máximos dos veículos 100% elétricos que a indústria automóvel nos oferece na atualidade. O preço é condizente com o gabarito e as performances – o impossível ainda se consegue, milagres é que não.

Audi e-tron GT.
Audi e-tron GT. Foto: D.R

Dacia Spring

Quis a ordem alfabética que logo a seguir ao mais caro aparecesse o mais barato dos EV testados durante este ano. O Spring é o típico Dacia: barato, honesto, não promete o que não pode cumprir, what you see is what you get. Ideal como segundo carro, principalmente para uma vida citadina. A autonomia em traçado urbano permite-lhe praticamente só necessitar de carregar uma vez por semana.

Dacia Spring.
Dacia Spring. Foto: D.R

Ford Mustang Mach-e

As suas capacidades dinâmicas, a qualidade de conceção e fabrico, e o seu desempenho em geral fazem dele um EV de topo. E ajudam a perdoar o sacrilégio de usar um nome sagrado. É a primeira incursão da histórica Ford no mercado global dos EV e portou-se muito bem nessa estreia.

Ford Mustang Mach-E.
Ford Mustang Mach-E. Foto: D.R

KIA Niro EV

Tal como a marca romena ali em cima, a coreana KIA também é conhecida por lançar modelos com preços bastante competitivos. Neste caso, o Niro ganhou (vá, manteve) a motorização 100% elétrica e apresenta-se como uma alternativa bastante sensata à concorrência mais cara, mas que não oferece muito mais do que este "EV6 em ponto (mais) pequeno". 

KIA Niro EV.
KIA Niro EV. Foto: D.R

Mazda MX-30 

Primeira experiência da Mazda neste segmento, o MX-30 peca por dispor de uma autonomia reduzida. Algo que está prestes a terminar, já que o novo ano trará mais uns quilómetros de autonomia – espera-se apenas que o preço não dispare... muito. 

Mazda MX-30.
Mazda MX-30. Foto: D.R

Polestar 2

Nascida no seio da Volvo, esta nova marca dedica-se em exclusivo aos EV. Nada de motores de combustão interna debaixo do capot deste modelo de design tipicamente nórdico. Muito boa dinâmica de condução e preço surpreendentemente competitivo, coisa de que o novo Polestar 3, previsto para finais do próximo ano, não se deverá gabar de atingir.

Polestar 2.
Polestar 2. Foto: D.R

Renault Mégane E-Tech

A Renault puxou dos galões da sua longa experiência em veículos 100% elétricos e criou esta versão E-Tech do seu bestseller Mégane. Muito boa qualidade de fabrico e de acabamentos, materiais de bom nível e uma bela oferta de equipamento. É um dos EV mais lógicos e pensados com cabeça, tronco e membros.

Renault Mégane E-Tech.
Renault Mégane E-Tech. Foto: D.R

Tesla Model 3      

É, por excelência, o sedan médio da gama Tesla e revelou-se um tiro certeiro da marca americana, ao tornar-se num dos modelos elétricos mais vendidos no mundo. Apesar da concorrência que se reforça cada vez mais, ainda dá cartas no nosso país, cortesia do preço estudado para aproveitar a fiscalidade vigente aqui no retângulo e beneficiar a contabilidade das empresas.

Tesla Model 3.
Tesla Model 3. Foto: D.R

Tesla Model Y

Já este é um SUV de dimensões médias (para os americanos será um mini, claro): trata-se de um Model X mais pequeno e, consequentemente, mais acessível ao mercado europeu. Bem equipado, cumprindo toda a filosofia Tesla, o Model Y pretende – e estará a conseguir – surfar a onda global de preferência por este tipo de carroçaria.

Tesla Model Y.
Tesla Model Y. Foto: D.R

Volkswagen ID.4 GTX

A Volkswagen – ou deveria dizer-se "Voltswagen"? – está firmemente empenhada em limpar o mau nome que lhe ficou colado com o ignóbil Dieselgate. Depois do mais pequeno ID.3, o ID.4 é o segundo modelo da linha ID., a marca 100% elétrica do construtor de Wolfsburg. Lançado em finais de 2020, este crossover familiar tem na versão GTX a variante de tração integral do modelo.

Volkswagen ID.4 GTX.
Volkswagen ID.4 GTX. Foto: D.R

Volvo C40 Recharge

Tudo o que se diga sobre este modelo aplica-se ao seguinte desta lista, o seu "irmão" XC40. A plataforma CMA (Compact Modular Architecture) permitiu conceber um crossover de personalidade desportiva, com muito boa dinâmica de condução, alta qualidade de fabrico e acabamentos, e um savoir-faire (veta hur, em sueco) que só na Escandinávia se consegue.

Volvo C40 Recharge.
Volvo C40 Recharge. Foto: D.R

Volvo XC40 Recharge

Votado a um maior sucesso do que o modelo anterior – de novo a preferência dos mercados por SUVs – o XC40 Recharge é um dos mais importantes trunfos da marca sueca nesta sua cruzada a caminho da mobilidade sem motores de combustão. A meta de 2025 já foi atingida em 2022: toda a gama Volvo encontra-se eletrificada.

Volvo XC40 Recharge.
Volvo XC40 Recharge. Foto: D.R
Saiba mais Automóveis Elétricos, Volvo, KIA, Testla, Volkswagen, Audi, Dacia, Ford, Mazda, Polestar, Renault, entrepares
Relacionadas

Aiways U5, o novo SUV elétrico da China com amor

Um SUV elétrico chinês? Mobilidade sustentável vinda do Império do Meio? Napoleão já tinha avisado, não tinha? Quando a indústria automóvel chinesa acordar (já acordou), irá fazer tremer o mundo.

Audi e-tron GT quattro, o “primo” do “outro”

E não é vergonha nenhuma ser "aparentado" a um Porsche, pelo contrário, muito embora este Audi 100% elétrico tenha uma personalidade muito própria e faça jus aos pergaminhos tecnológicos da marca dos quatro anéis.

Renault Mégane E-TECH 100% elétrico, um caso sério

Caso sério pela positiva, note-se: é que não se trata apenas de mais um Renault, nem de mais um EV. O escriba vai tentar explicar, no espaço limitado de um artigo online, o que o levou a escolher aquele título ali em cima. Que os deuses do automóvel lhe dêem engenho e arte.

Opel Mokka-e: foi você que pediu um EV?

Prestes a mudar de nome (calma, vai continuar a ser Mokka) e a melhorar a autonomia, este será porventura o mais lógico modelo da Opel a receber uma motorização 100% elétrica. Dir-se-ia mesmo que só podia ser um EV, tal o modo como esta lhe assenta como uma luva.

Um Mustang de ligar à corrente? Sim, mas...

Descansem os puristas: o coupé e o cabrio Mustang ainda existem, estão bem e recomendam-se. Entretanto, está desvendado o mistério: por que carga de água foram dar este nome mítico a um EV? Deram e até nem deram mal.

Volvo XC40 Recharge. Da Suécia com amor

Não tem grelha, pois não? É o primeiro Volvo 100% elétrico e cumpre a promessa feita pela marca sueca: em 2025 toda a sua gama estará eletrificada (‘check’ em 2022) e 50% das suas vendas serão de veículos elétricos.

Mazda2, híbrido mais híbrido não há

A silhueta inconfundível de um... Toyota Yaris (?) abriga a alma do Mazda2 híbrido. Não é ‘plug-in’, autocarrega-se em andamento, mas neste test-drive comprovou ser uma ótima estratégia. A Mazda levou o conceito híbrido ao extremo: é mesmo igualzinho a outro carro, é quase um híbrido duas vezes.

Mais Lidas
Drive Opel Mokka-e: foi você que pediu um EV?

Prestes a mudar de nome (calma, vai continuar a ser Mokka) e a melhorar a autonomia, este será porventura o mais lógico modelo da Opel a receber uma motorização 100% elétrica. Dir-se-ia mesmo que só podia ser um EV, tal o modo como esta lhe assenta como uma luva.

Drive Veículos elétricos. Top 12 testados em 2022

Doze meses de test-drives e, desses, um apanhado de uma dúzia de veículos 100% elétricos. Os 12 magníficos EV testados no ano que agora finda – e 2023 está aí ao virar da esquina, com promessas de ainda mais e melhor.