Prazeres / Drive

Quem destruiu o Bugatti Veyron de Cristiano Ronaldo?

A estrela do futebol tem várias relíquias automóveis, mas ver um dos seus carros contra um muro nunca é ideal. Durante a ocorrência, o jogador estava de férias com a família em Palma de Maiorca para celebrar o aniversário do filho mais velho.

Foto: @cristiano
21 de junho de 2022 | Ana Francisca Oliveira

Cristiano Ronaldo viu as suas férias interrompidas pela notícia do acidente com um dos seus carros, a 20 de junho, durante uma estadia em Palma de Maiorca. Ao volante do Bugatti Veyron que adquiriu em 2017 estaria um funcionário do jogador, que saiu ileso do embate. Já o automóvel avaliado em €2 milhões, nem por isso. 

De acordo com o jornal Ultima Hora Maiorca, o condutor perdeu o controlo do carro e despistou-se contra um muro de uma urbanização em Bunyola, em Palma de Maiorca. Para além do automóvel, resultaram danos numa construção anexa à estrada, onde se encontravam algumas botijas de gás. A brigada de trânsito e a polícia local foram chamadas para averiguar a situação.

O jogador tem uma coleção de automóveis avaliada em €21 milhões, que inclui marcas como Ferrari, Rolls-Royce, Bentley, McClaren e Cadillac.


O modelo mais raro na garagem de Cristiano Ronaldo é o Bugatti Centodieci, uma edição limitada de apenas 10 unidades avaliado em €10 milhões. Em 2010, quando foi lançado no mercado, o Bugatti Veyron foi considerado o carro urbano mais rápido do mundo pelo Guiness World Records, depois de atingir os 430 km/h.

Saiba mais Prazeres, Atualidade, Drive, Cristiano Ronaldo, Automóvel
Relacionadas

Model 3, a conta que a Tesla fez

E fez muito bem, já que este modelo permitiu à marca norte-americana ganhar escala e não ser apenas “aquele fabricante dos carros acima dos 100 mil euros”. Além disso, ou muito devido a isso, o Tesla Model 3 é a menina dos olhos do ‘renting’ e das empresas.

Mais Lidas
Drive Gasolina ou gasóleo? Eis a questão

Com os preços dos combustíveis de pernas para o ar – gasóleo mais caro que gasolina – a Mazda respondeu a esta pergunta "shakespeareana". Vejamos o que nos diz o teste a este CX-5 2.0, um gasolina que se comporta (quase) como um diesel.

Drive Mazda2, híbrido mais híbrido não há

A silhueta inconfundível de um... Toyota Yaris (?) abriga a alma do Mazda2 híbrido. Não é ‘plug-in’, autocarrega-se em andamento, mas neste test-drive comprovou ser uma ótima estratégia. A Mazda levou o conceito híbrido ao extremo: é mesmo igualzinho a outro carro, é quase um híbrido duas vezes.

Drive Fiat 500: ‘la dolce vita’ aos 65 anos

Símbolo de uma Itália que se reerguia dos escombros da guerra, há seis décadas e meia este modelo assinalava também o renascimento do gigante industrial Fabbrica Italiana Automobili di Torino.