Prazeres / Drive

Mazda2, híbrido mais híbrido não há

A silhueta inconfundível de um... Toyota Yaris (?) abriga a alma do Mazda2 híbrido. Não é ‘plug-in’, autocarrega-se em andamento, mas neste test-drive comprovou ser uma ótima estratégia. A Mazda levou o conceito híbrido ao extremo: é mesmo igualzinho a outro carro, é quase um híbrido duas vezes.

Este conteúdo é exclusivo para Assinantes Assine já! Se já é assinante faça LOGIN
17 de junho de 2022 | Luís Merca

O Mazda2 em geral

Escreve-se assim mesmo, Mazda2, com o algarismo pegado ao nome – tal como sucede com os dois 'irmãos' maiores, o Mazda3 e o Mazda6. Trata-se de um citadino fabricado pela Mazda Motor Corporation, o sexto maior fabricante japonês de automóveis (números de 2021). Apareceu no mercado internacional em 2002 como o redesign e renaming do modelo Demio,

...

Negócios Premium
Conteúdo exclusivo para assinantes
Já é assinante? Inicie a sessão
Assine e aceda sem limites, no pc e no smartphone
  • Conteúdos exclusivos com melhor da informação económica nacional e internacional;
  • Acesso sem limites, até três dispositivos diferentes, a todos os conteúdos do site e app Negócios, sem publicidade intrusiva;
  • Newsletters exclusivas;
  • Versão ePaper, do jornal no dia anterior;
  • Acesso privilegiado a eventos do Negócios;
Saiba mais Prazeres, Atualidade, Drive, Híbrido, Mazda
Relacionadas

Model 3, a conta que a Tesla fez

E fez muito bem, já que este modelo permitiu à marca norte-americana ganhar escala e não ser apenas “aquele fabricante dos carros acima dos 100 mil euros”. Além disso, ou muito devido a isso, o Tesla Model 3 é a menina dos olhos do ‘renting’ e das empresas.

Preço dos combustíveis. Mãos ao ar! O depósito ou a vida!

É um avião? Um míssil russo? O Super-Homem? Não! É o preço dos combustíveis. Já vinha subindo há bastante tempo, mas agora disparou de tal forma que poderemos vir a conhecer um choque petrolífero como o de 1973. Depois de dois anos de pandemia, o que faltava mesmo era um conflito militar – uma guerra, não tenhamos medo das palavras – a baralhar as cartas e a dar de novo.

O quadriciclo elétrico mais vendido do mundo custa menos de 10 mil euros

O modelo da marca francesa de automóveis não só é fácil de estacionar, como pode ser conduzido a partir dos 16 anos. A Citroën oferece a possibilidade de total personalização, abrindo o elétrico ao mercado profissional. Falamos, claro, do Citroën AMI, que até já chamou à atenção do mercado chinês, que o copiou por cerca de 2000 euros.

BMW M: 50 anos (passam) a correr!

Além de fazer competir os carros do fabricante de Munique há 50 anos, a divisão M também constrói modelos BMW de alta performance. Venham os próximos 50!

Os Peugeots do Eliseu

Julho é mês de Revolução Francesa, ‘allons enfants de la Patrie’, e ao dia 14 ‘Monsieur le Président’ sai à rua para o desfile da Festa Nacional. Vai formoso e seguro, a bordo da viatura oficial. E várias já foram fornecidas pela Peugeot.

Feliz aniversário, Civic-san!

Cinquenta anos após o seu lançamento, 11 gerações e mais de 27 milhões de unidades depois, o Honda Civic está aí para as curvas. Tornou-se parte integrante da paisagem automóvel global e nem os circuitos lhe escaparam – que o diga Tiago Monteiro.

Gasolina ou gasóleo? Eis a questão

Com os preços dos combustíveis de pernas para o ar – gasóleo mais caro que gasolina – a Mazda respondeu a esta pergunta "shakespeareana". Vejamos o que nos diz o teste a este CX-5 2.0, um gasolina que se comporta (quase) como um diesel.

Mais Lidas
Drive Gasolina ou gasóleo? Eis a questão

Com os preços dos combustíveis de pernas para o ar – gasóleo mais caro que gasolina – a Mazda respondeu a esta pergunta "shakespeareana". Vejamos o que nos diz o teste a este CX-5 2.0, um gasolina que se comporta (quase) como um diesel.

Drive Mazda2, híbrido mais híbrido não há

A silhueta inconfundível de um... Toyota Yaris (?) abriga a alma do Mazda2 híbrido. Não é ‘plug-in’, autocarrega-se em andamento, mas neste test-drive comprovou ser uma ótima estratégia. A Mazda levou o conceito híbrido ao extremo: é mesmo igualzinho a outro carro, é quase um híbrido duas vezes.

Drive Fiat 500: ‘la dolce vita’ aos 65 anos

Símbolo de uma Itália que se reerguia dos escombros da guerra, há seis décadas e meia este modelo assinalava também o renascimento do gigante industrial Fabbrica Italiana Automobili di Torino.