Prazeres / Sabores

Vinhos para celebrar carreiras e percursos

Os 40 anos da banda GNR não passaram ao lado do mundo dos vinhos e, desta vez, Dirk Niepoort fez as honras com uma edição comemorativa. Também se pode brindar com um espumante dos ‘verdes’ ou com dois portos muito especiais. Ou mesmo com um rosé do Douro e um branco do Oeste.

Foto: Pexels
18 de março de 2022 | Augusto Freitas de Sousa

Pronúncia do Norte 2019

Rui e Dirk ou Reininho e Niepoort, juntaram-se para comemorar os 40 anos de carreira dos GNR com uma edição comemorativa de um vinho tinto proveniente de vários terroirs utilizados pela marca do Douro, maioritariamente de vinhas velhas com idades entre os 30 e 60 anos. Dirk explica que lança este vinho para celebrar "a banda sonora das nossas vidas no Norte". €20

Pronúncia do Norte 2019
Pronúncia do Norte 2019 Foto: D.R

Adega Mãe Vinhas Velhas 2019

Na categoria de "Vinhos de Parcela" da casa de Torres Vedras, foi para o mercado a nova colheita exclusivamente da variedade Vital oriunda de uma encosta na Serra de Montejunto. Com uma produção de 3000 garrafas, o vinho branco revela, para enólogo Diogo Lopes o carácter especial da casta. Menos comum, complexo, com fermentação parcial em barrica e em ovo de cimento. €20

Adega Mãe Vinhas Velhas 2019
Adega Mãe Vinhas Velhas 2019 Foto: D.R

Taylor’s Golden Age

O mais novo membro da família Taylor’s é, na realidade, um Very Old Tawny 50 Anos, envelhecido meio século em velhos cascos de carvalho. O diretor-geral da casa, Adrian Bridge, diz que há um crescente interesse por vinhos excecionais com meio século. O longo envelhecimento em madeira confere a característica cor âmbar com aromas ricos e sabores suaves. €250

Taylor’s Golden Age
Taylor’s Golden Age Foto: D.R

Quinta da Côrte LBV 2016

A quinta do Douro sugere um ‘Late Bottled Vintage’ feito com uvas das vinhas velhas desta produtora, pisadas a pé, e que estagiaram em tonéis antigos de vinho do Porto durante quatro anos. A enóloga Marta Casanova refere a cor rubi profunda, frescura, fruta, notas de especiarias e alcaçuz e um potencial de guarda superior a 20 anos.  €37,90

Quinta da Côrte LBV 2016
Quinta da Côrte LBV 2016 Foto: D.R

Alvarinho Espumante Grande Reserva Bruto Natural

A casa João Portugal Ramos lançou uma nova edição do grande reserva da região dos verdes procurando tirar partido do comportamento singular da casta Alvarinho. Uvas vindimadas manualmente para pequenas caixas de forma a preservar a qualidade. Parte do lote fermentou em barricas de carvalho francês, de três e quatro anos, onde permaneceu sobre as borras durante oito meses, seguindo-se uma segunda fermentação em garrafa durante seis anos. €39,90

Alvarinho Espumante Grande Reserva Bruto Natural
Alvarinho Espumante Grande Reserva Bruto Natural Foto: D.R

Phenomena Pinot Noir 2021

Mais uma edição dos enólogos Celso Pereira e Jorge Alves que apostaram na casta rainha dos rosés em França, mas plantada em altitude no Douro. Estagiou seis meses, sendo 50% em cubas de Inox, 25% em barricas de 500 litros e o restante em barricas de 225 litros. Um vinho anteriormente premiado com a nova edição a ser apresentada na próxima segunda-feira. €27

Phenomena Pinot Noir 2021
Phenomena Pinot Noir 2021 Foto: D.R
Saiba mais Prazeres, Sabores, Vinhos
Relacionadas

Vinhos do outro mundo para acrescentar à garrafeira

Há muito que a China estuda a fundo o mercado dos vinhos. Chegaram agora a Portugal e o destaque vai para um Cabernet Sauvignon. O ator John Malkovich regressa com o seu LQLC e ainda os lançamentos de duas das casas tradicionais de vinho do Porto. A fechar, três tintos com identidade.

Uma grande surpresa vínica no Alentejo

Famoso pelo seu hotel de cinco estrelas, o São Lourenço do Barrocal quer agora afirmar-se pela produção de vinhos, o que, depois de percebermos melhor a história do lugar, estava mesmo destinado a acontecer.

Vinhos laranja e escolhas de especialistas

A abrir um “orange wine” do Alentejo. A nova edição de um “field blend”, um tinto com uma casta menos habitual, um branco tradicional e um porto clássico, todos do Douro. A terminar, uma seleção de sommeliers no Tejo.

Vinhos tradicionais para juntar família e amigos

Vários tintos, todos com uma forte tradição em regiões tão distintas como Alto Alentejo, Península de Setúbal, Douro e Toscana em Itália. Este último, de uma nova produção à venda em Portugal. O único branco é um icónico do Oeste.

Mais Lidas
Sabores Vinhos para antecipar os dias frios

A cerca de um mês para o início do Inverno, com as vinhas a descansar, começa-se a preparar o tempo que pede brindes caseiros. Um tinto de parcela do Douro e, da mesma região, um monocasta. Um branco topo de gama do Oeste e dois tintos de Alenquer e de Pias. Um espumante de Bucelas fecha o ciclo.