Prazeres / Lugares

Libertà: uma experiência italiana em Lisboa

Numa transversal de uma das avenidas mais movimentadas de Lisboa, a Avenida da Liberdade, este espaço, aberto há mais de um ano, está sob a direção do chef natural de Bérgamo, Itália, Silvio Armanni. Com 15 anos de experiência e uma estrela Michelin no restaurante Octavium, em Hong Kong, estivemos nas suas mãos para um almoço muito especial.

Sfoglia ai Frutti di Stagione
Sfoglia ai Frutti di Stagione Foto: Joana Freitas
02 de julho de 2024 | Safiya Ayoob / Com Rita Silva Avelar

O ambiente chuvoso da capital não diminuiu o nosso entusiasmo para experimentar os belíssimos pratos que nos aguardavam. Ao entrar, o espaço revela-se aconchegante, com um número limitado de lugares que promove uma atmosfera íntima. A sala distingue-se por uma característica especial: a cozinha é completamente exposta, permitindo aos clientes observar a mestria dos chefs através de um vidro. À entrada, Chloe Andre, a chefe de sala, é a primeira pessoa que encontramos e quem nos conduz até à mesa. Com vista para a esplanada e para o movimento frenético da cidade, escolhemos o mocktail Liberation para acompanhar a refeição.

Chef Silvio Armanni
Chef Silvio Armanni Foto: Joana Freitas

Silvio Armanni pode ser descrito como um apaixonado pela sua arte. Cumprimenta-nos com um português hesitante, sempre com o sotaque italiano presente, e conversa, misturando o inglês, sobre o que nos espera durante este almoço. Pergunta-nos as preferências e partilha um pouco das suas. Combinando ambas, cria o menu. Para quem deseja uma refeição sem o peso da escolha, esta opção está disponível por €56 e tem a designação de Trust the Chef. Inclui um amuse bouche, aperitivo, prato de massa, prato principal e uma sobremesa.

Crudo, composto por um sashimi de lírio com funcho, alguns cítricos e uma cobertura de mel (+ €40 para saborear o majestoso caviar Kaluga).
Crudo, composto por um sashimi de lírio com funcho, alguns cítricos e uma cobertura de mel (+ €40 para saborear o majestoso caviar Kaluga). Foto: Joana Freitas

A nossa degustação iniciou-se com Azeitonas Verdes de Sicília (€3), tão grandes quanto saborosas. Seguimos para a Focaccia di Recco, um prato fora da carta normal, composto por uma focaccia fina, típica de Recco, uma comuna italiana da região da Ligúria, com raspa de limão e queijo crescenza. Neste prato, a composição está tão bem feita que conseguimos saborear individualmente cada ingrediente, desde o queijo ao cítrico. Ainda nas entradas, fomos surpreendidos pelo prato Crudo, composto por um sashimi de lírio com funcho, alguns cítricos e uma cobertura de mel (+ €40 para saborear o majestoso caviar Kaluga). O chef explicou-nos que o peixe, proveniente dos Açores, passa por uma técnica japonesa de marinar, onde o lírio assenta numa mistura de sal e açúcar. Destacou ainda que, ao contrário do que se espera de um sashimi, a carne é cortada um pouco mais grossa "para ter a sensação de carne", e que a guarnição é mais italiana, mais veraneante, mais cítrica.

Ravioli de Mozzarella com pesto de pistáchio, limão curado e molho de pimentos assados (€16).
Ravioli de Mozzarella com pesto de pistáchio, limão curado e molho de pimentos assados (€16). Foto: Joana Freitas

Passando para os pratos principais, iniciámos com Ravioli de Mozzarella com pesto de pistáchio, limão curado e molho de pimentos assados (€16) – uma opção divinal, de lamber o prato. A mistura foi uma explosão de sabores na boca, desde a suavidade da massa ao queijo, sem esquecer o sabor torrado dos pimentos. Tivemos também a oportunidade de experimentar o prato do diaLinguini com Amêijoas Frescas, temperado com alho, salsa e vinho branco (€21) – uma verdadeira ode à praia, ao verão e a tudo o que esta época tem de bom. Para terminar, fomos surpreendidos por um prato de Atum Vermelho do Atlântico, grelhado, com uma crosta de amêndoas e pinhões, acompanhado por uma caponata de legumes e um molho de azeitonas pretas (€24) – uma excelente forma de finalizar a refeição.

Chef pasteleira Silvia Traina
Chef pasteleira Silvia Traina Foto: Joana Freitas

Como não podia faltar, desfrutámos de duas sobremesas, servidas e feitas pela chef pasteleira Silvia Traina. As opções escolhidas foram o Sfoglia ai Frutti di Stagione, feito com massa folhada, creme chantilly, compota de frutos da época (neste caso a cereja) e frutos frescos (€10); e o Tiramisu "Bomba", feito com creme de mascarpone, savoiardi caseiro, café e cacau sem açúcar (€9) (+ €6 para adicionar o Vecchio Amaro Del Capo). Destacamos o último como um dos melhores que já provámos. A apresentação deste prato é especial: a chef traz a sobremesa incompleta à mesa, coloca uma rodela de plástico pasteleiro à volta, depois verte o creme por cima e polvilha com cacau. Em seguida, levanta o plástico, permitindo que o creme se espalhe de forma artística. Uma linda forma de apresentar uma verdadeira obra de arte culinária, tão simples, mas tão deliciosa.

Tiramisu
Tiramisu "Bomba" Foto: Joana Freitas

A razão desta visita não foi só para experimentarmos os fantásticos pratos que o Libertà tem para oferecer, mas também para conhecermos um novo conceito que acompanha os belos dias quentes. O espaço criou uma hora de Aperitivo, servida diariamente entre as 16h e as 19h. Este conceito traz às ruas lisboetas a tradição italiana que convida a sentar no final do dia e desfrutar de um cocktail ou copo de vinho, acompanhado por pequenos petiscos.

Onde? Rua Rodrigues Sampaio, 39, 1150-278, Lisboa. Quando? Das 12h-15h30, 16h-22h15. Encerra ao domingo e 2f. Reserva? 969000653.

Saiba mais Prazeres, Lugares, Gastronomia, Italiano, Libertà, Comida, Tiramisu, Avenida da Liberdade, Restaurante
Relacionadas

Ocean: a caminho da terceira estrela Michelin?

Com um novo menu baseado nas viagens do chef Hans Neuner pela Ásia, na rota dos descobrimentos portugueses, o restaurante algarvio Ocean traz para a mesa uma mestiçagem de sabores absolutamente genial. Para provar antes que lhe subam uma estrela…

A Minha Avó. Poderá um restaurante de comida vegana ter sabor português?

Será porventura o mais português dos restaurantes veganos existentes no país. Chama-se A Minha Avó e inclui no seu menu alguns clássicos da gastronomia nacional, como o Bitoque com “Ovo”, Arroz sem Pato, Francesinha ou “Bacalhau” com Natas – tudo sem qualquer ingrediente de origem animal, claro está.

Mais Lidas
Lugares O mais secreto (e porventura melhor) bar de cocktails em Lisboa

No insuspeito bairro de Arroios, o Balzac assume-se como um lugar diferente, “fora dos circuitos da noite” e com uma “clientela cada vez mais fiel”, que está a tornar o bar dos irmãos Filipe e Rui Moreira numa referência do bem beber – em qualidade e não em quantidade, esclareça-se.

Lugares Ocean: a caminho da terceira estrela Michelin?

Com um novo menu baseado nas viagens do chef Hans Neuner pela Ásia, na rota dos descobrimentos portugueses, o restaurante algarvio Ocean traz para a mesa uma mestiçagem de sabores absolutamente genial. Para provar antes que lhe subam uma estrela…

Lugares Vistas largas. Viagem até ao Vila Vita Parc

O Vila Vita Parc continua a ser uma referência no saber receber em grande estilo. Três décadas depois de abrir as portas ao nosso contentamento, este resort apetece todo o ano, para um jantar em excelência, e com estrelas Michelin, para mergulhar no spa ou contemplar mundos das suas altas arribas sobre o mar.