O meu reino por um chip. A crise que está a fazer parar a indústria automóvel

Torradeiras, smartphones e... automóveis, todos estes bens de consumo têm uma coisa em comum: necessitam de ‘chips’, essas pequeninas peças eletrónicas cuja escassez está a fazer parar várias indústrias em todo o mundo. A do automóvel, então, é das que mais sofrem com a falta de semicondutores a nível global.

Sabe de quem são os iates mais caros do mundo?

Ter um iate é um símbolo de estatuto e poder económico mas a verdade é que só uma pequena parte da população mundial se pode dar a tal luxo. A MUST reuniu alguns dos `barcos´ mais caros do mundo.

Também tu, Bru... Mercedes?

Ainda os ecos da profissão de fé da Stellantis não se tinham dissipado e já a poderosa Mercedes-Benz vinha a terreiro comprometer-se a ser um fabricante completamente eletrificado. E, tal como JFK havia prometido ir à Lua antes do final da década, também a marca alemã aponta 2030 como o limiar da sua nova existência 100% elétrica. Naqueles mercados em que as condições o permitam, claro.

Está na hora do tudo elétrico? Ou será que é no meio que está a virtude? - parte 2

Depois dos 100% elétricos, uma segunda parte dedicada aos híbridos plug-in. O melhor de dois mundos (motor de combustão + elétrico) e uma fase intermédia, de transição entre a clássica mobilidade dita “térmica” (do motor de combustão interna) e a moderna, elétrica, de que se diz ser o futuro: sustentável, sem emissões, amiga do planeta.

Está na hora do tudo elétrico? – parte 1

O mundo automóvel vive em constante e acelerada mudança. De gadget mais ou menos curioso, o veículo elétrico evoluiu e tornou-se presença habitual na paisagem citadina. Mas terá chegado a altura de abandonar em definitivo o motor de combustão interna? Nesta primeira parte do artigo, analisemos a oferta atual de modelos 100% elétricos.

BMW iX, cognome O (tão) Desejado

O recém-apresentado iX representa para a BMW o pão para a boca que já tardava desde que o pequeno e já “antigo” i3 foi lançado. A partir de agora, o construtor bávaro volta a ter um modelo 100% elétrico para combater o “inimigo americano” (Tesla) e o “inimigo do costume” (Mercedes, através da sua nova divisão elétrica EQ), que já não vão poder ficar a rir da marca da hélice.

Mazda MX-5. Olha que coisa mais linda...

Aos 32 anos, nem uma ruga. Sim, é verdade que já vai na quarta geração, mas o conceito e o espírito são os mesmos de 1989, quando nasceu para reivindicar a herança dos pequenos descapotáveis ingleses dos anos 60. Apresenta-se o Mazda MX-5, roadster, recordista do Guinness.

+Carregar mais