Prazeres

Palácio dos Távoras Gold Edition Branco, o vinho "esquecido" na barrica

"Fazer este vinho foi como descobrir um tesouro" conta o enólogo da Costa Boal, uma marca com um património único em vinhas velhas.

António Boal (com o enólogo Paulo Nunes em primeiro plano) na Adega da Costa Boal
António Boal (com o enólogo Paulo Nunes em primeiro plano) na Adega da Costa Boal Foto: D.R
01 de setembro de 2022 | Bruno Lobo

A Costa Boal acaba de lançar um branco de Trás-os-Montes, produzido a partir de uma única barrica que, desde muito cedo, tinha revelado um potencial enorme para fazer um vinho diferente. O enólogo, Paulo Nunes, fala na "descoberta de um tesouro."

Na verdade, a barrica nunca foi "esquecida", mas também não foi utilizada para produzir o Vinhas Velhas Grande Reserva Branco como estava previsto. Foi, antes, guardada, permitindo ao vinho estagiar por mais algum tempo, ganhar textura, aromas e sabores. Outra complexidade, até porque, para se perceber melhor a confiança depositada nessa barrica, este Grande Reserva aqui preterido chegou a ser distinguido como um dos 30 melhores de Portugal

As vinhas velhas no planalto mirandês, onde, entre outras, a empresa ainda produz vinhos como o Tinta Gorda, de uma casta quase esquecida, com uma produção de 3333 garrafas ano, por 35 euros
As vinhas velhas no planalto mirandês, onde, entre outras, a empresa ainda produz vinhos como o Tinta Gorda, de uma casta quase esquecida, com uma produção de 3333 garrafas ano, por 35 euros Foto: D.R

Assim, os 6 meses originais passarem a 12, e estes a 18, procurando sempre, como explicou António Boal, "retirar todo o potencial daquelas uvas". Chegaram aos 20 meses e a uma conclusão: "Arriscámos e correu muito bem!", diz o produtor com evidente satisfação. Com esse "tesouro" foi então decidido criar uma versão branco do Palácio dos Távoras Gold Edition, o topo de gama da marca. Foram lançadas 666 garrafas − um número quase sacrílego, mas foi o que a barrica deu – que serão agora vendidas a 95 euros, juntando-se às 1150 garrafas da versão tinto, estas vendidas por 80 euros.

Palácio dos Távoras Gold Edition 2019 Branco e Tinto. Um par de sucesso
Palácio dos Távoras Gold Edition 2019 Branco e Tinto. Um par de sucesso Foto: D.R

Para o enólogo Paulo Nunes − também ele eleito por duas vezes como o melhor do país− trata-se de um vinho só possível de fazer em vinhas muito especais, como aquelas que a Costa Boal possui entre Mirandela e Sendim. "Foram as vinhas velhas que me convenceram a aceitar liderar a equipa de enologia da Costa Boal. Estas vinhas são um património único em termos mundiais, e continuam a surpreender a cada vinho." Alguns mais do que outros…

Saiba mais Vinhos, Costa Boal
Relacionadas

Vinhos para fechar agosto em beleza

A fechar o mês, mas ainda não o Verão, uma seleção de algumas novidades e vinhos a ter em conta como a nova aposta na casta Avesso pela Quinta da Lixa. Um licoroso dos Açores, dois brancos, um deles do Douro, um rosé para iniciados e dois tintos do Dão e Alentejo.

Vinhos que cheiram a outono

Num mês em que se inicia o outono no Hemisfério Norte e a primavera no Hemisfério Sul, vinhos que começam a antecipar a nova estação.

João Vicêncio e Nuno Faria. Quem são os enólogos do ano?

Os "Prémios Vinhos do Tejo", atribuídos todos os anos pela Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVR Tejo), premiaram recentemente empresas e personalidades que se destacaram na região em várias áreas. Entre elas, os enólogos do ano, atribuído à dupla Nuno Faria e João Vicêncio da Enoport Wines. Não tinham ligações às vinhas e ao vinho, mas a relação com o setor mudou tudo.

Mais Lidas
Artes Os 10 videojogos mais vendidos de sempre

Mario Kart é um dos franchises mais bem-sucedidos no mundo dos videojogos. O último update data de 2014, e os fãs esperam ansiosamente pelo próximo jogo, Mario Kart 9. Enquanto esperam, existem 9 outros que podem ocupar o tempo.