Estilo / Beleza & Bem-Estar

O que comer antes do treino, para ter a máxima energia

Aquilo que ingerimos precisamente antes de uma ida ao ginásio ou de uma aula outdoor pode ser decisivo para a prestação conseguida.

Foto: Marta Branco / Pexels
02 de setembro de 2020 | Rita Silva Avelar

Quando se pensa em formas de elevar a condição física, uma das maiores dúvidas que persiste relaciona-se com o que comer antes de praticar exercício. A nutrição pré-treino, que inclui os famosos "pós" (como suplementos ou proteína) e também vários alimentos e bebidas, pode desempenhar um enorme papel nos resultados. Desde os níveis de energia a meio da corrida até à perda de gordura ao longo do tempo.

Segundo um artigo recente da GQ britânica, não há uma resposta certa sobre o que deve comer. Em vez disso, existem muitas teorias: algumas defendem que se deve fazer jejum antes da atividade física, outras afirmam  que tomar suplementos de pré-treino com ingredientes específicos é essencial.

Em entrevista à GQ britânica, o especialista em nutrição Brian St Pierre, afirma que aquilo que comemos antes do exercício físico é decisivo porque "pode fazer uma grande diferença no desempenho e recuperação", diz, explicando que "nas três horas que antecedem o treino, vai querer comer algo que o ajude a sustentar a energia, aumentar o desempenho, hidratar, preservar a massa muscular e acelerar a recuperação".

Parece que tudo depende realmente do que está prestes a fazer em termos de exercício físico. Em geral, a principal prioridade deve ser consumir hidratos de carbono antes de se exercitar. Embora as proteínas sejam fundamentais após o treino, ingerir uma elevada quantidade delas (através de um batido de proteínas ou outra fonte qualquer) antes de um treino não deve ser prioridade máxima, uma vez que não é tão eficaz como uma fonte de energia como os hidratos.

Ao mesmo tempo, o equilíbrio é importante. Idealmente, devemos "comer uma refeição saudável cerca de uma a três horas antes do exercício, que deve incluir hidratos de carbono, gordura e proteínas", diz St Pierre, acrescentando que cada caso, ainda assim, é um caso. Por outras palavras, uma refeição completa e saudável deve ser um hábito diário, estejamos prestes a praticar exercício ou não. No mesmo artigo, Liz Wyosnick, nutricinista, sugere alimentos de fácil digestão como uma banana ou duas tâmaras e algumas nozes. "Se o treino incluir intervalos cardio, pliometria ou quaisquer movimentos rápidos, é importante assegurar que o seu "combustível" de pré-treino é mais forte nutricionalemente." Além da alimentação, é importante estar hidratado por isso deve beber muita água.

Quanto ao jejum, este é normalmente feito por pessoas que querem queimar gordura rápido. Quando não há "combustível" prontamente disponível, o corpo entra nas nossas reservas de proteínas sob a forma de massa muscular, o que por sua vez limita a quantidade que resta para reparar e construir novo tecido muscular. Existem estudos que dizem que as pessoas que jejuam podem queimar mais gordura, mas outras investigações não mostraram qualquer diferença entre estados de jejum e estados de cardio alimentar.

Saiba mais Exercício Físico, Alimentação, O que comer antes do treino, Treino, Treinar, Nutrição, GQ britânica, GQ, Brian St Pierre, Saúde
Relacionadas

Conheça os ingredientes do futuro da cosmética

Quais são as novas propriedades que estão a ser usadas na cosmética e que podem fazer a diferença? Estas são as tendências que os aficionados do mundo da beleza – e todos os outros – têm de conhecer.

T2 no centro de Lisboa a €250? Em breve vai ser possível

O projeto de regeneração da Rua de São Lázaro vai colocar imóveis T0 a T2 modernos, com rendas acessíveis que variam entre os €100 e os €350. A requalificação da rua visa também a criação de uma zona residencial de qualidade, que tenha espaços públicos favoráveis.

Mais Lidas
Beleza & Bem-Estar Barry Eppley, o “Einstein da estética”

Deusificado, por muitos, no mundo das cirurgias estéticas, o médico do estado do Indiana (EUA) não esconde as suas práticas mais radicais na transformação visual dos seus clientes. Esta é a razão porque é tão procurado – e criticado também.