Estilo / Beleza & Bem-Estar

As pausas estratégicas no trabalho podem exponenciar bem-estar?

Microbreaks: pausas de 10 (ou menos) minutos que diminuem a fatiga e dão mais motivação. Seja a fazer exercício físico, comer um snack ou ir às redes sociais – o que importa é que tire esse tempo para si, segundo uma meta-análise recente.

Foto: IMDB
08 de setembro de 2022 | Bianca Gregório com Rita Silva Avelar.
As pequenas pausas melhoram o bem-estar no trabalho. Foi esta a conclusão a que chegaram os investigadores da Universidade do Oeste de Timisoara, na Roménia, ao avaliarem 22 estudos dos últimos 30 anos. Sobre o estudo "Give me a break!" A systematic review and meta-analysis on the efficacy of micro-breaks for increasing well-being and performance", a autora e professora Irina Macsinga disse à CNN Health que define como "bem-estar no trabalho" ter energia para completar tarefas sem ficar exausto ao final do dia. Afirmou ainda que o objetivo da sua análise era mostrar que pequenas pausas são uma mais-valia para todos – empregados e organizações, e não uma amostra de falta de produtividade ou de ser preguiçoso(a). "Parecia não-intuitivo ter uma semana completa de trabalho e esperar pelo fim de semana para a pessoa se sentir melhor, ou ter um mau dia no escritório e estar a contar as horas para o final do dia", adicionou Macsinga.
Os estudos feitos incluíam a análise de como pausas de 10 minutos ou menos afetavam estudantes num laboratório, ou funcionários no sítio de trabalho. Participaram pessoas dos Estados Unidos, Holanda, China, Áustria, Alemanha, Austrália, Brasil e Japão. A conclusão a que chegaram foi que as microbreaks só afetam positivamente funcionários que têm certo tipo de tarefas.
As atividades rotineiras são feitas com um alto nível de autonomia que não exige da pessoa a sua capacidade mental total. Isto pode fazer com que a mente vagueie para outro trabalho ou para situações não relacionadas com trabalho, aumentando assim a hipótese de cometer erros. Já as atividades criativas requerem que a pessoa procure no cérebro por informação relevante para o que estão a fazer, eliminando as ideias que são fora de tema.
Segundo o estudo, pequenas pausas permitem que o funcionário se foque numa atividade que é diferente à que tem em mãos, o que requerem um alto nível e quantidade de poder do cérebro - não mostraram melhorias com as microbreaks.
E que atividades não relacionadas com o trabalho pode adotar? A CNN Health menciona exercício físico, como andar – algo que os investigadores descobriram estar associado à diminuição de fatiga e aumento de emoções positivas
Ver o e-mail ou ajudar um colega foram atividades associadas a uma qualidade mais pobre de sono e bem-estar, tal como um mau humor acentuado.
Apesar de o estudo não mencionar com que regularidade os funcionários devem fazer estas pausas, Irina Macsinga recomenda que sejam feitas sempre que houver necessidade. "Ao tirar uma pequena pausa quando sentimentos que o temos de fazer, reparamos que novas ideias começam a fluir facilmente outra vez", disse.
Saiba mais Microbreaks, Pausas, Trabalho, Bem-estar, Saúde, Fadiga
Relacionadas

Os 10 videojogos mais vendidos de sempre

Mario Kart é um dos franchises mais bem-sucedidos no mundo dos videojogos. O último update data de 2014, e os fãs esperam ansiosamente pelo próximo jogo, Mario Kart 9. Enquanto esperam, existem 9 outros que podem ocupar o tempo.

Quer ser mais produtivo? Faça estas 11 coisas

Não interessa o que faz ou onde trabalha, todos nós estamos à procura de formas de ser mais produtivos no nosso dia-a-dia, por isso reunimos 11 formas de o fazer (mas esqueça desde já os litros de café e as pilhas de listas).

Mais Lidas
Beleza & Bem-Estar Qual a melhor hora para acordar no outono?

O final do horário de verão costuma ser sinónimo de menos energia, menos vontade de sair, e para alguns, sinónimo de depressão sazonal. Mas graças a um novo estudo, este outono pode ser diferente. Descubra a que horas é deve acordar, segundo os especialistas.