Estilo / Beleza & Bem-Estar

As consequências de usar álcool gel (todos os dias) nas mãos

Com uma pandemia mundial, mais do que nunca, valorizamos muito o álcool gel. É algo que começou a andar connosco, quase como o nosso telemóvel. No entanto, o uso excessivo de desinfetante tem algumas consequências negativas.

Foto: Photo by Noah on Unsplash
05 de janeiro de 2021 | Inês Esteves

A importância de ter as mãos limpas, ou pelo menos desinfetadas, é crucial durante o tempo em que estamos a viver, no entanto, que consequências é que podemos encontrar ao usar desinfetante à base de álcool várias vezes ao dia, todos os dias?

Para começar, o uso excessivo pode perturbar os microbiomas, que são essencialmente todos os microorganismos que residem nos tecidos e fluídos humanos. O álcool gel, ao matar as bactérias, pode afetar os microbiomas, e isto acaba por ser prejudicial, pois estas são benéficas para o nosso corpo, ou seja, se tivermos acesso a água e sabão, é melhor usá-los.  

Esta prática pode também criar bactérias mais resistentes, isto é, ao aplicar o gel com ingredientes antibacterianos constantemente, habituamos as bactérias e estas começam a criar resistência à substância que devia matá-las.

Outra característica do uso compulsivo desta substância, que provavelmente já todos notámos, é ter mãos secas. O uso diário resulta neste efeito, que facilmente é contrariado se tivermos o cuidado de hidratar a pele, ou sempre que possível, optar por lavar as mãos com água e sabão em vez de as desinfetar com álcool.

Se trabalhar com produtos químicos, o desinfetante pode ser perigoso. Produtos de limpeza fortes, desengordurantes e pesticidas são coisas que não queremos misturar com o nosso álcool gel, a combinação dos dois pode ser bastante prejudicial para o nosso corpo. – De acordo com um estudo publicado no Journal Of Occupational and Environmental Medicine, agricultores que usam desinfetante tinham níveis alarmantes de pesticidas no corpo, enquanto que os que não usavam o gel, não estavam tão expostos a este risco.

É de referir também que se as mãos estiverem visivelmente sujas, o álcool gel não funciona. Este não remove a sujidade, e é menos eficaz na eliminação de germes quando as mãos estão sujas. Logo, ao usar nesta circunstância está-se somente a prejudicar a pele. No entanto, tendo em conta a pandemia de covid-19, é estritamente necessário o uso de álcool gel.

Saiba mais saúde, organizações de saúde, covid-19, pandemia, ciência, estudo
Relacionadas
Mais Lidas
Beleza & Bem-Estar Quem são as duas novas bilionárias da China?

Fiona Cai apresenta um programa na internet em Nanchang, na China, que transmite ao vivo canções pop do país para vários milhares de seguidores das redes sociais. Tem 28 anos, mas gasta cerca de 1.000 yuans (155 dólares) por mês numa injeção de reforço da pele.

Beleza & Bem-Estar O tempo dos dentes brancos acabou

Os sorrisos radiantes foram a tendência das celebridades nos últimos anos, mas agora há um homem cuja missão é tornar mais ‘naturais’ os dentes dos mais famosos. Josh Glancy foi perceber o porquê de o ‘imperfeito perfeito’ ser aquilo que os ricos agora querem.