Viver

Políticos que já testaram positivo à Covid-19

A pandemia não escolhe caras, muito menos cargos. O universo político não é por isso menos permeável ao vírus. Veja a lista dos chefes de estado e governantes que – até ao momento – já estiveram infetados.

Marcelo Rebelo de Saousa
Marcelo Rebelo de Saousa Foto: Getty Images
12 de janeiro de 2021 | Marta Vieira

Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República portuguesa é o mais recente infetado, aparentemente. É que começou por testar positivo ao novo coronavírus (ainda que assintomático) e cancelou a agenda para os próximos tempos. Já no segundo,  terceiro e quarto testes recebeu resultados negativos.

Pierre Buyoya

O Presidente do Burundi é a mais recente vítima da covid-19, tendo falecido a 17 de dezembro, aos 71 anos .

Emmanuel Macron

O Presidente francês acusou covid-19 em teste também a 17 de dezembro, após ter alguns sintomas. Cancelou as viagens que tinha planeado e ficou em isolamento. O primeiro-ministro português António Costa, que privou com Macron em Paris, ficou em isolamento profilático nos 14 dias seguintes – contudo, nunca contraiu o vírus.

Emmanuel Macron
Emmanuel Macron Foto: Getty Images


Igor Matovic

Outro caso, desta vez positivo, do primeiro-ministro da Eslováquia, depois de ter estado com Macron na Cimeira da União Europeia em Bruxelas.

Ambrose Dlamini

O primeiro-ministro do Reino de Essuatíni, antiga Suazilândia, país que faz fronteira com Moçambique morreu aos 52 anos devido à covid-19, sendo dos raros líderes a morrer desta patologia.

Giscard d’Estaing

O terceiro Presidente da Républica francesa, que ocupou o cargo entre 1974 e 1981, faleceu aos 94 anos vítima de covid-19.

Andrzej Duda

O Presidente da Polónia também esteve infetado com o novo coronavírus. Testou positivo em outubro, admitindo na altura sentir-se bem. Nessa fase, o país vivia uma subida abrupta de casos.

Donald Trump

Donald Trump
Donald Trump Foto: Instagram @realdonaldtrump

Tanto o Presidente norte-americano como a primeira-dama, testaram positivo para a doença no início de outubro, fazendo manchetes em todo o mundo. Hope Hicks, assessora sénior de Trump, contraiu o vírus e terá sido responsável pela transmissão. Ao fim de 10 dias, veio o teste negativo e o chefe de estado considerou-se imunizado à covid-19. Prosseguiu então a campanha eleitoral agendada para novembro.

Alejandro Giammatei

O Presidente da Guatemala anunciou que estava infetado em setembro. O chefe de estado e antigo médico e cirurgião, de 64 anos, adiantou a notícia a uma rádio local do país.

Silvio Berlusconi

Também em setembro, o ex-primeiro ministro italiano de 84 anos testou positivo à covid-19, depois de ter estado de férias na Sardenha, Itália. Na altura foi internado com uma pneumonia bilateral e classificou a doença de "infernal". Dois dos seus filhos e a sua namorada também acusaram positivo.

Avdullah Hoti

O primeiro ministro do Kosovo teve covid-19 no início de agosto.

Jair Bolsonaro

Jair Bolsonaro dificilmente conseguiria escapar à covid-19. Em julho, o Presidente do Brasil anunciou estar infetado, depois de um discurso sempre  minimizador da pandemia. Foi muito criticado por ignorar as medidas sanitárias, como o uso de máscara ou o cumprimento do distanciamento social.

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro Foto: Getty Images

Luis Abinader

O recente presidente eleito da República Dominicana testou positivo ao vírus, durante a campanha eleitoral mesmo antes das eleições em julho.

Jeanine Añez

Um terço do governo da Bolívia testou positivo à covid-19 e nem a sua Presidente interina escapou.

Juan Orlando Hernandez

Em junho, o Presidente das Honduras foi tratado para o novo coronavírus num hospital militar.

Nikol Pachinian

Também na Arménia os efeitos do coronavírus se fizeram sentir, com o seu primeiro-ministro a revelar estar infetado no início de junho.

Mikhail Mishustin

O primeiro-ministro russo Mikhail Mishustin deixou Vladimir Putin sob cuidado especial, depois de ter testado positivo no final de abril.

Nuno Gomes Nabiam

Na mesma altura, o primeiro-ministro da Guiné Bissau revelou ter testado positivo à covid-19.

Boris Johnson

Em pleno confinamento, no final março, o primeiro-ministro britânico foi infetado pelo novo coronavírus, estando vários dias internado no hospital, alguns desses nos cuidados intensivos. Quando teve alta, não poupou  elogios ao Sistema Nacional de Saúde (NHS), nomeadamente à equipa que cuidou de si. Voltou em abril à suas funções .

Boris Johnson
Boris Johnson Foto: Getty Images

Michael Baernier

O principal negociador do Brexit na União Europeia testou positivo em março, afirmando encontrar-se de boa disposição e a cumprir as orientações sanitárias exigidas.

Saiba mais atualidade, pandemia, Covid-19, coronavírus, chefes de estado, governantes, teste positivo
Relacionadas

O que comem os líderes mundiais?

O que podemos aprender com os hábitos alimentares de António Costa, Barack Obama ou Vladimir Putin? Será, claramente, um caso de “Diz-me o que comes, dir-te-ei como governas”? Do nosso lado já escolhemos: fora com os vegetarianos e venham de lá os molhos…

Mais Lidas
Viver Como a pandemia fez crescer o adultério

Flirtar através de sms, andar “à caça” nos sites de encontros, entusiasmar-se online… Sem que se passe verdadeiramente ao ato, engana-se o tédio ou testam-se os limites de um casal, e abre-se uma janela para os desejos mais profundos.