Viver

CEO da Netflix considera teletrabalho "puramente negativo"

O teletrabalho tornou-se prática habitual este ano, mas as opiniões sobre a sua eficácia dividem-se.

Foto: Getty Images
14 de setembro de 2020 | Inês Esteves

São muitos os possíveis benefícios de trabalhar a partir de casa: menos deslocações e maior concentração significam, em muitos casos, um aumento da produtividade. No entanto, Reed Hastings, o CEO e fundador da Netflix, considera que o teletrabalho não oferece benefícios nenhuns, afirmando que trabalhar em casa é "puramente negativo".

Em março, a Netflix fechou os escritórios em Hollywood depois de um trabalhador ter testado positivo para a Covid-19. O mesmo fizeram empresas como o Facebook, a Google ou o Twitter como forma de combater a propagação do vírus.

Em entrevista ao Wall Street Journal sobre a eficácia do teletrabalho, Hastings disse: "Não vejo nenhum ponto positivo. Não poder estar presente em pessoa, especialmente internacionalmente, é puramente negativo."

Embora empresas como o Twitter estejam a planear adotar estratégias para que os seus colaboradores possam trabalhar em casa mesmo depois do aparecimento da vacina contra a Covid-19, a Netflix não deverá fazer o mesmo. Hastings antecipa que muitas organizações tenham funcionários no escritório quatro dias por semana e que os deixem "teletrabalhar" uma vez por semana. "Quando conseguirmos que a maioria das pessoas estejam vacinadas, provavelmente voltamos para o escritório." Um processo que deverá demorar cerca de seis meses depois da vacina ser introduzida.

Saiba mais Netflix, Reed Hastings, Twitter, trabalho, economia, negócios e finanças, teletrabalho, pandemia
Relacionadas

Nove verdades de quem gere o seu próprio negócio

“Faz o que gostas e nunca terás de trabalhar um único dia da tua vida”, reza o ditado. Mas a máxima é defendida, também, por quem aplica esta escolha de liberdade profissional, digamos assim, nas suas vidas.

Mais Lidas