Prazeres / Lugares

Carros vintage, tanques de guerra, aviões. Os tesouros no fundo do lago Como

Longe das casas dos ricos e das paisagens idílicas desta zona de Itália, estão tesouros afundados que remontam à Segunda Guerra Mundial.

Foto: Getty Images
18 de maio de 2021 | Rita Silva Avelar
É o lago mais fundo de Itália e uma das maiores atrações entre os turistas que visitam a Lombardia. O que muitos não sabem é que, a par da belíssima paisagem em redor do lago Cuomo, de origem glaciar, existem segredos que as lentes das máquinas fotográficas não captam - a não ser que cheguem até ao fundo do mar.
Na zona de Moregallo do lago há uma estátua de Cristo em frente à Villa Geno.
Na zona de Moregallo do lago há uma estátua de Cristo em frente à Villa Geno. Foto: ANTONIO BERTELÈ


Se ousar mergulhar nas águas profundas e geladas do lago Como, descobrirá uma das mais espantosas coleções de artigos históricos preservados do mundo. Entre eles, encontrará navios a vapor, barcos e motociclos ou tanques da Segunda Guerra Mundial, armas, bombas por explodir, aviões, e um cemitério de mais de 50 automóveis: um Mini, um Renault 4, um Volkswagen Passat, um Fiat 500, um Jaguar, e um Land Cruiser são só alguns exemplos. Há até uma estátua de Cristo, na zona de Moregallo do lago, cuja silhueta pode intimidar os mergulhadores menos experientes (ou os mais medrosos).
Mota Ducati no fundo do lago Como.
Mota Ducati no fundo do lago Como. Foto: LORENZO VENTURINI


Ao The Guardian, o mergulhador profissional e instrutor Danilo Bernasconi conta: "podemos encontrar praticamente tudo no lago Como: máquinas de lavar roupa, carros, muitos pneus, mobiliário doméstico, mas também armamento de guerra. Em vários pontos do lago, há bombas, granadas de mão e também bombas antiaéreas muito pesadas. Todas estas relíquias de guerra datam do final da Segunda Guerra Mundial, quando os alemães atiraram as suas armas para o lago após um cessar-fogo antes de regressarem ao seu país. O lago Como é incrivelmente grande e profundo, e os alemães livraram-se de muito material aqui," conta. Mergulhar nestas águas, onde parece existir uma espécie de civilização afundada promete ser uma experiência avassaladora.



Saiba mais Lago de Como, Lombardia, Itália, Segunda, artes, cultura e entretenimento, acidentes e desastres
Relacionadas
Mais Lidas
Lugares Quatro dias no Monte do Hermínio

Burel deixou de ser apenas uma lã feita a partir das ovelhas da Serra da Estrela. É uma marca portuguesa de um casal que apostou na recuperação do património do Interior, onde mantém dois hotéis e uma fábrica.