Viver

Michael Jordan recusa 100 milhões de dólares por trabalho de duas horas

A história foi revelada pelo antigo agente do ex-jogador da NBA.

Michael Jordan numa conferência após o jogo da NBA entre os Milwaukee Bucksooks e os Charlotte Hornets, em 2020.
Michael Jordan numa conferência após o jogo da NBA entre os Milwaukee Bucksooks e os Charlotte Hornets, em 2020. Foto: Getty Images
08 de setembro de 2021 | Ana Filipa Damião

David Falk, antigo agente de Michael Jordan, participou recentemente num podcast onde contou algumas peripécias sobre o ex-jogador dos Chicago Bulls, nomeadamente os contratos comerciais que este aceitou ao longo do tempo, mas também aqueles que recusou.

Segundo a GQ espanhola, o nova-iorquino não joga basquetebol profissional há quase 20 anos mas é um dos atletas mais ricos do mundograças aos negócios que tem, como a marca de ténis Jordan Brand e o clube da NBA Charlotte Hornets, para além da biografia Air, escrita por David Halberstam, que é um bestseller.

Kobe Bryant dos Los Angeles Lakers e Michael Jordan dos Chicago Bulls num jogo no United Center, em Chicago, a 17 de dezembro de 1997
Kobe Bryant dos Los Angeles Lakers e Michael Jordan dos Chicago Bulls num jogo no United Center, em Chicago, a 17 de dezembro de 1997 Foto: Vincent Laforet/AFP via Getty Images

Aliás, é caso para se dizer que Jordan alcançou o "nível mais alto do sucesso humano", como afirmou um socióloga da Universidade da Califórnia, EUA, colocando o jogador junto a Ghandi e a Einstein, citada pela GQ.

Falk revelou que o atleta "recusou, há quatro anos, um acordo para participar num evento de golfe durante um dia quando estava na Ásia para um jogo de pré-época dos Charlotte Hornets. Uma mulher filipina ofereceu 7 milhões de dólares por um dia, queria que jogasse um torneio de golf. E ele [Jordan] não aceitou", disse o ex-representante do jogador em podcast. E as histórias não ficam por aqui.

Michael jordan num jogo dos Chicago Bulls contra os Utah Jazz, a 10 de junho de 1998
Michael jordan num jogo dos Chicago Bulls contra os Utah Jazz, a 10 de junho de 1998 Foto: Jeff Haynes/AFP via Getty Image

"Levei-lhe um contrato há três anos de 100 milhões de dólares. A única coisa que tinha de fazer, para além de dar o seu nome e imagem, era aparecer durante duas horas para anunciar o acordo. E ele recusou", disse durante a conversa.

David Flak explica que o dinheiro não é um problema para Michael Jordan e que este nunca é o principal incentivo para o desportista participar em eventos.

Saiba mais Michael Jordan, David Falk, Chicago Bulls, Charlotte Hornets, desporto, golfe, celebridades, atleta, basquetebol, NBA, ricos, luxo, Jordan Brand
Relacionadas

Os 10 jogadores mais bem pagos da NBA

As fortunas destes jogadores, todos na casa dos trinta anos, ultrapassam os dois dígitos em milhões. Saiba quem lidera o ranking, apurado pela revista Forbes.

Os Rolls-Royce do running

Longe vão os tempos em que a corrida era um desporto simples, em que bastava calçar umas sapatilhas e sair porta fora. Hoje, as marcas disputam entre si pela preferência dos consumidores, com modelos sustentáveis e tecnológicos, como os que a MUST apresenta. Todos eles mais leves, rápidos e confortáveis, conseguindo que qualquer corredor amador se sinta um atleta olímpico – nem que seja ao nível do equipamento.

Mais Lidas
Viver O que vai o rei Carlos III herdar de Isabel II?

O monarca conta agora com uma fortuna de 500 milhões de dólares que herdou da mãe, Isabel II, e 42 mil milhões de dólares em bens, onde se incluem joias, quintas de cavalos, coleção de arte - e recebeu tudo sem pagar impostos, claro.