Viver

Kobe Bryant participa no novo documentário sobre Michael Jordan

Dias antes do fatídico acidente de helicóptero que lhe custou a vida, Bryant deu depoimentos à série documental ‘The Last Dance’, em exibição na Netflix.

A carregar o vídeo ...
30 de abril de 2020 | Aline Fernandez

Pela primeira vez na história, uma equipa de televisão teve acesso sem precedentes à rotina do maior jogador de basquetebol de sempre. As câmaras entraram nos balneários, assistiram aos treinos, entraram em escritórios, quartos dos hotéis e até viajam nos aviões com os jogadores do Chicago Bulls. Foi no outono de 1997, quando a estrela Michael Jordan, o treinador Phil Jackson e o proprietário e presidente do clube, Jerry Reinsdorf, concordaram em permitir que uma equipa de filmagem da NBA Entertainment acompanhasse o dia a dia dos jogadores e da equipa técnica durante toda a temporada.

O resultado foram 500 horas de imagens inéditas que podemos agora ver na série de dez episódios The Last Dance, que mostra a caminhada dos Bulls em 1997-98 rumo ao sexto título. O documentário da Netflix mostra a temporada que marcaria o último ano de Phil Jackson como treinador dos Bulls e que veio a ser também a última em que Michael Jordan vestiu a camisola do clube e também a última vez — até hoje — que os Chicago Bulls ganhariam os Títulos de Conferência, como se chamam as Finais na Liga Norte-Americana de Basquetebol profissional (NBA).

Air Jordan num jogo dos Chicago Bulls contra os Utah Jazz, a 10 de junho de 1998
Air Jordan num jogo dos Chicago Bulls contra os Utah Jazz, a 10 de junho de 1998 Foto: Jeff Haynes/AFP via Getty Image

A série mistura gravações antigas com depoimentos recentes e dá-nos a conhecer não só a grandeza de Jordan, mas também a dos seus companheiros Scottie Pippen e Dennis Rodman, ambos também deixaram o clube em 1998. Entre rever centenas das suas melhores jogadas, The Last Dance deixa claro o sucesso e as turbulências no interior dos Bulls devido a guerras internas entre Jerry Krause, o executivo desportivo e gerente-geral dos Bulls, e Phil e também da equipa técnica com os jogadores.

O melhor da espera de mais de duas décadas para ver essas cenas inéditas é que, passado tanto tempo, Michael Jordan ganhou distanciamento suficiente para falar com menos reservas dos episódios do passado. Agora pode aparecer à frente das câmaras de T-shirt e calções a criticar, elogiar e a dizer palavrões sem se preocupar com contratos ou outros constrangimentos. O mesmo vale para os convidados, que incluem nomes que marcaram o desporto, nomeadamente os antigos jogadores dos Bulls Ron Harper, Horace Grant e Bill Wennington e Steve Kerr, atual treinador dos Golden State Warriors. Antigos adversários também marcam presença, como Magic Johnson, Larry Bird, Gary Payton, Charles Barkley, e muitos outros. Até os ex-presidentes dos Estados Unidos da América Bill Clinton e Barack Obama dão as suas impressões.

Kobe Bryant dos Los Angeles Lakers e Michael Jordan dos Chicago Bulls num jogo no United Center, em Chicago, a 17 de dezembro de 1997
Kobe Bryant dos Los Angeles Lakers e Michael Jordan dos Chicago Bulls num jogo no United Center, em Chicago, a 17 de dezembro de 1997 Foto: Vincent Laforet/AFP via Getty Images

Entre os convidados especiais está Kobe Bryant, conforme adiantou o realizador Jason Hehir em entrevista ao The Athletic. O jogador dos Los Angeles Lakers gravou sua participação a meio de janeiro deste ano, uma semana antes do fatídico acidente de helicóptero que lhe custou a vida em Calabasas, na Califórnia. "Ouvir Kobe naquela cena a dizer que ele [Michael] é como o seu irmão mais velho e depois ter Michael a fazer aquele famoso discurso no funeral público de Kobe, a dizer ‘descanse em paz, irmãozinho’, só mostra o quão genuína era a relação entre eles. Aquela cena está muito mais comovente agora e foi uma cena tão fixe para começar."

A cada segunda-feira, a Netflix disponibiliza dois episódios da série — que estreou a 19 de abril e exibirá o episódio final a 18 de maio — e o episódio com a participação de Kobe Bryant ainda não está disponível. Com a boa repercussão de The Last Dance, descobriu-se essa semana que seis operadores de câmara tiveram o mesmo acesso quase que ilimitado à 20.ª e última temporada de Bryant ao serviço dos Lakers, em 2015-16. Foi o próprio que contratou a equipa de filmagem, mas ainda não se sabe, para já, se haverá uma série documental similar à de Michael Jordan.

Saiba mais Michael Jordan, Chicago Bulls, basquetebol, NBA, The Last Dance, Netflix, documentário, série, Phil Jackson, Jerry Reinsdorf, Scottie Pippen, Dennis Rodman, Jerry Krause, Jason Hehir, Kobe Bryant
Mais Lidas
Sexo Sexo: guia prático para o melhor exercício físico

Laird Hamilton e Gabrielle Reece, considerados pelo The Times como o casal mais em forma, incluam no XPT, o famoso programa de fitness que criaram, a prática de sexo de dois em dois dias. Mas o que se descobriu é que praticar o dito sexo, mas na versão rápida, espontânea e de preferência em locais inesperados, faz muito mais efeito.