Prazeres

O adeus a Jean-Luc Godard, o pioneiro da Nouvelle Vague

Aclamado por filmes como o Acossado (1960), O Desprezo (1963) e Alphaville (1965), o cineasta franco-suiço morreu aos 91 anos, avança o diário Liberátion. Godard marcou a sua posição no Cinema através de obras mais politizadas que, naturalmente, dividiram a sociedade.

A carregar o vídeo ...
13 de setembro de 2022 | Bianca Gregório com Rita Silva Avelar.

Jean-Luc Godard nasceu em Paris em 1930, mas cresceu em Genebra, Suíça. Após ter acabado a escola em 1949, Godard regressou ao país natal e encontrou o seu habitat natural entre os "cine clubs" que nasceram na capital francesa antes da guerra. A janeiro de 1952 começou a escrever para revistas de cinema, após ter conhecido o crítico André Bazin e os diretores François Truffaut, Claude Chabrol e Jacques Rivette – inclusive, Godard escreveu para a revista de Bazin, Les Cahiers du Cinéma. Mais tarde, nesse ano, viajou para o norte e sul da América com o seu pai, e tentou fazer o seu primeiro filme (do qual apenas uma filmagem de um carro foi conseguida). Nos anos 50 começou por fazer pequenos filmes, e na década seguinte é que se "atirou" aos seus grandes clássicos.

Segundo o The Guardian,Godard entrou na indústria através de uma série de curtas-metragens como Charlotte e Verónique ou All the Boys Are Named Patrick, em 1957, que demonstraram o seu estilo descontraído e meio blasé de fazer filmes. A verdade é que o cineasta introduziu a sua marca na indústria logo de início, defendendo a cinematografia tradicional de Hollywood e promovendo Howard Hawks e Otto Preminger em vez das figuras que estavam mais na moda. Para além disso, o cineasta apreciava o trabalho de Humphrey Bogart, que participou na primeira longa-metragem de Godard, Breathless, lançado em 1960. 

O filme surge desta maneira: ao ver que uma ideia de Truffaut sobre um criminoso e a sua namorada, que tinha sido abandonada, e era um potencial argumento, Godard pediu permissão para o usar. Truffaut já tinha conseguido estabelecer a sua marca no cinema através de Les 400 Blows, e essa notoriedade fez com que Godard conseguisse por o seu projeto sobre rodas. Gravado nas estradas de Paris em 1959, com o recurso a luz artificial e um guia escrito dia a dia, Breathless tornou-se num fenómeno cultural, fazendo de Jean-Paul Belmondo uma estrela. Godard ganhou o prémio de Melhor Diretor no Festival de Cinema de Berlim.

Breathless (1960)
Breathless (1960)

Em 1963, com o filme O Pequeno Soldado, o cineasta conheceu a sua primeira mulher, Anna Karina. Foi também através deste filme que nasceu o aforismo "O cinema é a verdade a 24 frames por segundo". Outros que se destacam na sua carreira são: Uma Mulher é uma Mulher (1961), uma homenagem ao musical de Hollywood, com Karina e Belmondo no elenco – o que lhe assegurou mais prémios em Berlim; o extravagante e épico filme sobre cinematografia O Desprezo (1963), que tem uma das cenas mais icónicas de Brigitte Bardot, e banda sonora de Georges Delerue; e Alphaville (1965), um filme noir de ficção científica.

View this post on Instagram

A post shared by Kino-Haiku (@kinohaiku)

Godard divorciou-se de Karina em 1965. A última parceria dos dois no cinema foi com Made in USA (1966), um filme que teve problemas de direitos de autor nos Estados Unidos. Em 1970 conheceu a cineasta Anne-Marie Miéville, que se tornou colaboradora e, mais tarde, sua parceira após o segundo divórcio com Anne Wiazemsky, que tinha feito parte do elenco de O Maoísta (1967).

Made in USA (1966)
Made in USA (1966)

Ao longo dos anos 70, a sua posição política e intelectual começou a perder balanço, e o seu trabalho perdeu impacto nos anos 80. O comeback aconteceu em 2001, com Elogio ao Amor, filme selcionado para o Festival de Cinema de Cannes. Em 2010, ganhou um Óscar honorário com Filme Socialismo. O filme de 2014, Adeus à Linguagem deu-lhe o prémio de Melhor Filme nos National Society of Film Critics Awards e o prémio júri de Cannes. Por sua vez, Imagem e Palavra, a sua última obra,foi selecionado para o Festival de Cinema de Cannes de 2018 e recebeu uma especial Palma de Ouro.

Image Book (2018)
Image Book (2018)

Se quiser lembrar Godard, pode ver o filme Godard Mon Amour (2017), que tem como protagonista Louis Garrel, que interpretou o cineasta.

Saiba mais Jean-Luc Godard, Nouvelle Vague
Relacionadas

Três filmes a não perder no MOTELX

De 6 a 12 de setembro, entre o cinema São Jorge, a Cinemateca e até o locais mais improváveis como o Museu de Lisboa - Palácio Pimenta ou o Convento São Pedro de Alcântara decorre a 16ª edição do Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa. Destacamos três exibições.

Mais Lidas
Artes Os 10 videojogos mais vendidos de sempre

Mario Kart é um dos franchises mais bem-sucedidos no mundo dos videojogos. O último update data de 2014, e os fãs esperam ansiosamente pelo próximo jogo, Mario Kart 9. Enquanto esperam, existem 9 outros que podem ocupar o tempo.