Viver

Como namorar a partir dos 50 (e na era das apps)

Quer esteja habituado à vida de solteiro ou lá tenha chegado inesperadamente, estas são as dicas que o vão ajudar a adaptar-se ao mundo do namoro hoje.

Foto: IMDb
23 de março de 2020 | Vitória Amaral

Num artigo da GQ britânica, o jornalista Ben Arogundade escreveu sobre a sua experiência à procura de uma nova parceira online aos 52 anos de idade enquanto se adaptava à vida de solteiro no século XXI. Para a qual estava tudo menos preparado, claro está. Atualmente numa relação, recorda que o seu ponto de viragem em busca de uma cara-metade foi aprender a ser um "detetive emocional", analisando bem as palavras e imagens que os utilizadores publicavam sobre si mesmos para tomar decisões mais informadas e evitar envolver-se com alguém que não fosse certo para si.

Além do testemunho essencial de Arogundade, reunimos alguns dos conselhos mais comuns partilhados na internet por quem já passou pela mesma situação. Tudo para que possa encontrar a sua cara-metade ou apenas para que consiga tirar o melhor partido da sua vida amorosa.

1. O online reflete o offline

Por outras palavras, tudo o que uma pessoa faz online define também o seu carácter offline. Por exemplo, se durante as suas conversas online alguém o ridiculariza ou deixa a sua auto-estima em baixo, o mais provável é que essa pessoa o vá fazer na vida real. Ou, se alguém publica várias fotografias suas com bens materiais, poderá ser um sinal de que tem dificuldade em expressar-se emocionalmente.

2. A imagem é essencial

Muitos utilizadores das apps de namoro publicam fotografias nas quais aparentam estar a esconder-se: por exemplo por trás de um chapéu ou de uns óculos escuros ou até em fotografias tiradas de costas. Nós somos os editores das nossas próprias narrativas e esta forma de alguém se representar é tudo menos acidental. Aprenda a interpretar as fotografias das pessoas com quem fala para evitar aproximar-se de quem não é compatível consigo.

3. A verdade está nas palavras

As coisas que os utilizadores dizem numa conversa podem ser incrivelmente reveladoras. Por exemplo, se alguém parece ter interesse em responder às suas perguntas mas não pergunta nada de volta, pode tratar-se de uma pessoa narcisista. Em contrapartida, se alguém lhe diz que "está em processo de divórcio" isso pode significar que essa pessoa não está disponível emocionalmente. Aprenda a interpretar atentamente o que lhe escrevem para encontrar pistas que revelem a personalidade de quem está do outro lado do ecrã.

4. Mantenha um espírito aberto

O que cada pessoa pretende receber das apps de namoro varia: amor, sexo ou só diversão. A melhor atitude a tomar é combinar otimismo com algum humor. Independentemente do resultado final de uma interação, pelo menos terá a garantia de que se divertiu.

5. Sinta-se bem na sua pele

No momento do encontro, nunca vista nada arriscado ou com que não se sinta bem. Assim evita imprevistos. Escolha antes um look apropriado para a ocasião, que o favoreça, e sem parecer que se esforçou demasiado.

6. Foque-se na outra pessoa

Tente ouvir a pessoa com quem se encontra e descobrir tudo o que puder em vez de se concentrar demasiado em tentar impressionar. Não se esqueça de manter o equilíbrio e mantenha a conversa ligeira sem fazer demasiadas perguntas, para evitar que esta se assemelhe a uma entrevista.

7. É normal falar das suas relações anteriores

A verdade é que a maioria das pessoas está surpreendida por estar de volta à vida de solteiro e, no meio da conversa de circunstância, as vossas relações ou casamentos anteriores podem ser dois tópicos importantes que ambos tenham em comum.

8. Prepare-se para as emoções

Entrar numa nova relação pode ser uma experiência que o traga de volta às angústias da adolescência, desta vez com a tarefa de descodificar mensagens ou e-mails. O facto de isto ser normal não torna o processo mais fácil, mas não desista por isso!

9. Apaixonar-se poderá ser diferente das primeiras vezes

É possível que sinta alguma desconfiança à medida que a relação progride, talvez reconheça que se está a apaixonar pela pessoa ao seu lado, mas de uma forma racional e ponderada. Não descarte este sentimento, não é menos válido do que anteriormente.

10. "Dispa-se" de inibições

A primeira vez com alguém novo pode ser motivo de nervosismo, mas as preocupações com o corpo e a performance fazem parte da vida de qualquer homem. Mantenha a luminosidade baixa ao princípio se isso o ajudar e depois vai acabar por deixar de pensar nisso.  

 

Saiba mais namoro, meia idade, vida amorosa, viver, apps
Relacionadas

Como melhorar a sua vida amorosa

Quer esteja numa relação séria ou só se queira divertir, reunimos algumas dicas, apps e tendências para fazê-lo da melhor forma nesta nova década e assim evitar os males do coração.

E viveram felizes para sempre, cada um na sua casa

Living Apart Together (LAT) foi o termo dado pelos sociólogos aos casais, cada vez mais numerosos, que optam por viver separados. E se existem vantagens numa escolha destas, há também, tal como em tudo o que envolve o Amor, um rol de valores que devem ser cumpridos e acarinhados.

Na tua House Party ou na minha?

Nada se coloca entre um solteiro e a sua aplicação de dating online. Encontros por facetime, drones com mensagens – nem mesmo a maior pandemia mundial veio abrandar o nosso desejo mais fundamental, o de sermos amados.

Mais Lidas
Viver Sexo casual é bom e recomenda-se?

Vergonhoso e sem importância, é com esta fama às costas que tem vivido o termo (e a prática) referente a sexo ‘casual’. No geral, são vários os motivos apontados. Em particular e visto à lupa, esta escolha parece não representar nada de errado. Formalismos à parte, é claro.

Viver O Fim da Humanidade?

A inteligência artificial já está a ficar com os nossos trabalhos. Irá libertar-nos, escravizar-nos ou exterminar-nos? O Professor Stuart Russell, da Universidade da Califórnia, em Berkeley, acredita que estamos numa encruzilhada perigosa.

Viver Vendas de papel de parede aumentam por causa da Covid-19

O interesse repentino na cor do papel de parede deve-se ao aumento das reuniões em videoconferência. Ou então ao facto das pessoas passarem mais tempo a olhar para as suas paredes. Qualquer que seja a razão, a MUST reúne as melhores opções para a casa.