Viver

As 10 diferenças entre os bons e os maus chefes

O chefe perfeito é raro, mas existem certas características que podem torná-lo o melhor possível.

Foto: Tim van der Kuip | Unsplash
08 de abril de 2020 | Aline Fernandez
  • Um bom chefe partilha tempo com a sua equipa. Para ouvir os seus elementos e para analisar as suas sugestões e problemas. Dedica tempo a cada pessoa.
  • Um chefe que merece elogios é aquele que procura materializar as boas ideias dos seus colaboradores.
  • E, principalmente, dá-lhes o crédito devido numa reunião com a equipa. Reconhecer quem teve uma boa atitude começa por deixar orgulhosa a pessoa que teve a ideia e estimula toda a gente a partilhar sugestões.
  • O bom chefe não duvida da boa vontade da sua equipa, já o mau não gosta que os seus colaboradores brilhem demasiado.
  • Os chefes não devem importar-se com ninharias. Não apontam o dedo a alguém por estar cinco minutos atrasado, preferem valorizar quem fica meia hora a mais para concluir um projeto com perfeição.
  • Um bom chefe confia na sua equipa.
  • Delega tarefas e não passa o dia a supervisioná-las constantemente.
  • Os chefes devem dizer a verdade, por mais difícil que esta seja de ouvir.
  • Saber comunicar de maneira eficaz e manter o contato com os funcionários é uma parte intrínseca da rotina de um bom líder.
  • Os melhores superiores hierárquicos são aqueles que defendem a sua equipa, que procuram constantemente o que é melhor para todos, das condições de trabalho aos ordenados, em vez de se preocuparem apenas consigo mesmos.
Saiba mais chefe, gestão, bom, mau, líder, trabalho, emprego, superior, hierarquia, equipa
Relacionadas
Mais Lidas
Viver T2 no centro de Lisboa a €250? Em breve vai ser possível

O projeto de regeneração da Rua de São Lázaro vai colocar imóveis T0 a T2 modernos, com rendas acessíveis que variam entre os €100 e os €350. A requalificação da rua visa também a criação de uma zona residencial de qualidade, que tenha espaços públicos favoráveis.

Viver "A Airbnb precisa de mudar. Temos de regressar ao essencial"

A Airbnb sofreu um golpe de mil milhões de dólares com a pandemia — enquanto enfrentava acusações de fomentar o aumento das rendas e incentivar o turismo excessivo. O seu cofundador, Brian Chesky, conversou com John Arlidge sobre como a sua empresa perdeu o rumo — e o que vai fazer para retomá-lo.