Viver

A história do homem que decidiu correr a primeira maratona aos 74 anos

A comovente história de Rajinder Singh, o indiano que começou a fazer vídeos a saltar à corda para combater o isolamento, durante a pandemia, e que agora tem uma missão: completar uma maratona.

Foto: Rajinder Singh Youtube
03 de setembro de 2021 | Rita Silva Avelar
A história de Rajinder Singh é pouco usual. A viver na zona de Hayes, no oeste de Londres, mudou-se de Punjab para Inglaterra nos anos 70, sozinho, para ir viver com um tio, deixando a família para trás. Assim que começou a trabalhar, ajudando o seu tio num seu negócio de reparação, comprou o seu primeiro fato de atletismo e começou a correr. Seguiram-se trabalhos com um carpinteiro, um fornecedor de catering de companhias aéreas, foi padeiro, e por fim motorista do aeroporto Heathrow durante 28 anos. Mesmo quando fazia turnos duplos, encontrava tempo para correr, e sempre se deslocou a pé. Mas a sua história com o desporto não começa aí.

De Punjab, o coração da comunidade Sikh da Índia (uma religião), trouxe as memórias da infância passada na pequena aldeia de Devidaspura. Aos cinco anos, conta ao The Guardian, o pai - que era atleta e serviu na segunda guerra mundial com o exército britânico indiano - ensinou-o a saltar à corda, a correr, a cuidar de si. Quando era mais novo, recorda ao The Guardian, o pai disse-lhe: "'Vou vencer-te numa corrida'. Mas ele nunca o venceu. "Ele correu [como se] para me vencer, mas sabia que eu estava a tentar o meu melhor, por isso ficava para trás" recorda. "Eu disse-lhe: 'Pai, podes ganhar, porque fizeste isso?' Ele disse: 'Se eu te desencorajar, nunca vais gostar'. Ele agarrou-me, deu-me um belo abraço, um momento que eu nunca esqueço". Hoje tem 74 e essa inspiração no pai, que nunca mais voltou a ver, ainda o acompanha.

Prova disso é que, durante a pandemia, preocupado que o encerramento dos templos Sikh levasse os seus companheiros de culto em Slough, Berkshire, a sentirem-se isolados, começou a filmar-se a saltar. Os seus vídeos de exercícios rapidamente se tornaram virais no Twitter e no Youtube, e incentivaram centenas a mexer-se. O que lhe valeu recentemente um MBE (Member of the Most Excellent Order of the British Empire) atribuido pelo governo inglês.

Agora com 74, Singh está a preparar-se para a sua primeira maratona, em Londres, em outubro. "Eu confio em Deus", disse, ao jornal britânico. A sua maior corrida até à data é de 13 milhas. Então, porquê fazê-lo? "O exercício é o meu sangue vital", afirma. "O desporto é a minha família." A par deste objetivo, está a construir uma comunidade online onde é conhecido como "o Sikh Skipping" as pessoas enviam-lhe frequentemente cordas extravagantes. Mas diz que nunca corre verdadeiramente sozinho. "Cada vez que corro, que dou o primeiro passo, o meu pai entra nos meus pensamentos".
Saiba mais Hayes, Rajinder Singh, Inglaterra, Punjab, Heathrow, Sikh Skipping, Member of the Most Excellent Order of, desporto, questões sociais, atletismo, futebol
Relacionadas

HIIT. O segredo para um corpo saudável e fit?

HIIT, também conhecido como treino intervalado de alta intensidade, é o desporto ideal para quem tem uma agenda cheia, para quem não gosta de ginásios e até para quem não pratica exercício regularmente.

Correr antes de comer queima mais gordura?

O jejum é uma prática defendida por vários estudos, mas será que correr com o estômago vazio elimina a gordura de forma mais eficaz? Especialistas em desporto respondem.

Estes desportos são doidos

Está desculpado se nunca ouviu falar de bossball, hóquei subaquático ou chess boxing, mas existe toda uma gloriosa lista de desportos “diferentes” (vamos chamar-lhes assim) muito mais divertidos do que os chamados “normais”.

Mais Lidas