Estilo / Moda

Até o Harrods tem de se adaptar ao novo coronavírus

Os icónicos armazéns de luxo de Londres estão a fazer várias mudanças.

O interior do Harrods, em Londres
O interior do Harrods, em Londres Foto: Bloomberg
12 de junho de 2020 | Bloomberg

O Harrods sempre descartou amplamente a ideia de deslocar de alguma forma os seus sete andares de compras de luxo instalados no exclusivo bairro de Knightsbridge, em Londres, Reino Unido, sua morada há 170 anos.

 

No próximo mês de julho, quando o setor do retalho do Reino Unido reabrir em plena era do coronavírus, um centro comercial a alguns quilómetros de distância, numa parte menos glamorosa da cidade, receberá um novo inquilino. É aqui que o Harrods venderá peças de stock com descontos durante os já icónicos saldos de verão dos armazéns britânicos – um espaço que ajudará  a cumprir o distanciamento social exigido pela Covid-19. Em vez de porteiros vestidos a rigor e a abrir portas de táxi, haverá um enorme estacionamento de vários níveis e uma estação de comboio.

 

Do glamouroso Harrods às típicas lojas de centro comercial, as lojas estão a adaptar-se para voltar a ter movimento enquanto o Reino Unido reabre um segmento da economia do qual depende mais do que outros grandes países europeus. A pandemia afetou particularmente o país de lojistas. O setor emprega mais de 3 milhões de pessoas, com quase 400 bilhões de libras em vendas em 2019, equivalentes a cerca de 5% do PIB. O peso dos gastos dos consumidores na economia é maior do que em França e na Alemanha, inclusive para roupa e calçado.

 

As empresas vão precisar de "recalibrar os seus cérebros" para determinar novos modelos operacionais, diz Ewan Venters, CEO da Fortnum & Mason, outros armazéns de luxo britânicas de alimentação e artigos para casa. "Em última análise, nos negócios tudo se resume a passar uma ideia de confiança", disse. "Se a confiança voltar, o consumo aumentará, o que levará a vendas positivas."

 

Equilibrar normas de segurança com a experiência tradicional de compras é certamente o desafio mais significativo para o Harrods. A rede possui pequenos pontos de venda em armazéns em todo e em alguns aeroportos e uma loja de beleza que está prestes a ser inaugurada, mas os seus negócios estão focados firmemente no espaço em Knightsbridge de Londres.

Saiba mais Harrods, Knightsbridge, Londres, Reino Unido, bens de consumo
Relacionadas

As melhores imagens de Daniel Craig como 007

Agora que já se sabe o título daquele que será o 25º filme saga, ‘No time to Die’. sabe-se também que será o britânico Daniel Craig a interpretar, pela quinta vez, o agente secreto mais notável de sempre. Reviva as melhores imagens do ator como 007.

Gentlemen’s Club? Donald Trump não entra!

Por mais poderoso que seja, o atual Presidente dos EUA nunca poderá fazer parte deste clube de cavalheiros. A sua declarada falta de estilo, a par com uma personalidade agitada colocam-no a milhas deste elegante grupo de homens. Retrato não oficial das lendas que nos inspiram, da boémia de Kerouac à sofisticação contida dos Kennedy.

Mais Lidas
Moda "Portugal está a vestir-se muito melhor"

Inspirada no Atlântico, no seu povo e nas suas tradições, a La Paz é uma marca de moda masculina que cria peças intemporais, com o fator duração patente — comme il faut, nos tempos que correm. A MUST conversou com um dos fundadores sobre a moda nacional, o estilo dos portugueses e a influência internacional nas questões do (bom) gosto.

Moda Trench coat forever

Nasceu nas trincheiras, mas cresceu para se tornar um dos maiores ícones de moda mundial. Uma história de sangue, sucesso e glamour.