Viver

Novo gadget retarda o orgasmo masculino

O protótipo do penso tecnológico foi apresentado na CES 2020, em Las Vegas, foi desenvolvido para ajudar a combater a ejaculação precoce com estímulos neurológicos.

O Lobo de Wall Street (2013)
O Lobo de Wall Street (2013) Foto: IMDB
13 de fevereiro de 2020 | Aline Fernandez

Dos relógios inteligentes aos monitores de exercícios físicos, passando pelos brinquedos sexuais, a tecnologia wearable é um setor em rápido crescimento – prevê-se que o seu valor duplique entre até 2022, tornando-se num mercado de 24,7 mil milhões de euros. Na semana passada, no Consumer Electronics Show – CES 2020, em Las Vegas, uma startup de tecnologia sexual apresentou um penso rápido que pode ser a mais nova solução para a ejaculação precoce.

Morari Medical foi fundada em 2017 pelo empresário Jeff Bennett, em colaboração com o urologista formado em Harvard Dicken Ko. Ambos reuniram uma equipa com mais de 75 anos de experiência em urologia e saúde sexual, e o resultado foi a criação deste "adesivo períneo".

A mais nova solução para a ejaculação precoce
A mais nova solução para a ejaculação precoce Foto: Morari Medical

"A ejaculação precoce é um problema sério de qualidade de vida, sobre a qual a maioria dos homens não consulta um médico e os médicos carecem de boas opções de tratamento", declarou Ko no comunicado de imprensa e chamou a atenção à novidade: "Não há inovação no tratamento da ejaculação precoce há mais de 20 anos." Bennett trabalhou vários anos anos com empresas de dispositivos médicos e sabia que os neuroestimuladores implantáveis poderiam ser usados terapeuticamente. Foi assim que teve a ideia de testar se a mesma tecnologia poderia ser usada para "enganar" os nervos sensoriais que causam a ejaculação precoce.

A estimulação nervosa no tratamento médico já é bastante comum, o que está a ser feito agora é a aplicação do dispositivo na área do períneo. A neuromodulação usa quatro eletrodos que fornecem uma forma leve de energia elétrica para interromper os sinais nervosos antes que estes cheguem ao cérebro, retardando assim a ejaculação. O protótipo que basicamente diminui as sensações é flexível e descartável, podendo ser utilizado apenas uma vez. O preço estimado é de cerca de US$25, aproximadamente €22,90. Para já, a Morari Medical fará parceria com a San Diego Sexual Medicine para realizar um estudo para testar o produto. Após os testes, o dispositivo chegará às prateleiras até 2021.

A ejaculação precoce – liberação de esperma um minuto ou antes depois da penetração – é uma queixa de cerca de 30% dos homens. Contudo, muitos que não se enquadram nesta definição médica gostariam de retardar a relação sexual. Atualmente, os tratamentos recomendados incluem cremes e medicamentos anestésicos, antidepressivos e preservativos contendo anestésicos locais leves para reduzir a sensação ao homem.

Saiba mais ejaculação precoce, orgasmo, CES, 2020, Morari Medical, sexo, Jeff Bennett, Dicken Ko, urologia, esperma, penetração
Mais Lidas
Viver Sexo casual é bom e recomenda-se?

Vergonhoso e sem importância, é com esta fama às costas que tem vivido o termo (e a prática) referente a sexo ‘casual’. No geral, são vários os motivos apontados. Em particular e visto à lupa, esta escolha parece não representar nada de errado. Formalismos à parte, é claro.

Viver O Fim da Humanidade?

A inteligência artificial já está a ficar com os nossos trabalhos. Irá libertar-nos, escravizar-nos ou exterminar-nos? O Professor Stuart Russell, da Universidade da Califórnia, em Berkeley, acredita que estamos numa encruzilhada perigosa.

Viver Vendas de papel de parede aumentam por causa da Covid-19

O interesse repentino na cor do papel de parede deve-se ao aumento das reuniões em videoconferência. Ou então ao facto das pessoas passarem mais tempo a olhar para as suas paredes. Qualquer que seja a razão, a MUST reúne as melhores opções para a casa.