Viver

Juntos contra o bullying. H&S lança campanha que promove a coesão social

A iniciativa tem como objetivo a formação de mais de duas mil pessoas em estratégias anti-bullying nas escolas portuguesas e durará até 15 de outubro.

Foto: Associação No Bully Portugal
10 de setembro de 2021 | Ana Damião

Mais do que assinalar o fim do verão, setembro é um mês que marca o regresso às aulas dos mais novos. Contudo, uma altura tão importante é igualmente alvo de stress e preocupação para quem sofre de bullying.

De acordo com a UNICEF, um em três jovens entre os 13 e os 15 anos já foi vítima deste tipo de comportamento, quer tenha sido fisicamente, verbalmente ou emocionalmente, ou quer tenha acontecido online ou de forma presencial.

Assim, a H&S lança a sua primeira campanha anti-bullying, em parceria com a Associação No Bully Portugal, com o intuito de promover a coesão social e dar visibilidade aos jovens e crianças que sofram ou tenham sofrido tais atos.

"A auto-estima e bem-estar são essenciais ao crescimento pessoal e saúde mental de uma pessoa. Infelizmente, vemos que estas duas vão sendo afetadas ao longo dos anos e especialmente na adolescência por factores externos, como o bullying e a caspa", explica Carolina Jesus, brand manager de hair care da P&G Portugal, em comunicado.

Bilhetes de alunos recolhidos pela No Bully.
Bilhetes de alunos recolhidos pela No Bully. Foto: Associação No Bully Portugal

Até 15 de outubro, na compra de dois produtos da H&S (exceto condicionadores), a marca de cuidados de cabelo irá contribuir com um minuto de formação por pessoa (o equivalente a 8 cêntimos) de estratégias anti-bullying. Esta formação, implementada pela No Bully, destina-se a alunos, pais, assistentes, técnicos ou professores e tem como base a empatia.

O valor arrecadado através da campanha (sendo que o objetivo são 11 mil euros) será convertido em 110 horas de formação distribuídas ao longo do ano letivo. Deste modo, a H&S e a No Bully esperam conseguir capacitar mais de duas mil pessoas com as ferramentas necessárias para garantir um bom ano escolar.

"Não podíamos estar mais contentes com esta colaboração que contribuirá cada vez mais para um mundo melhor, livre de preconceitos", contou Inês Freire de Andrade, presidente da Associação No Bully.

Cada workshop terá no máximo 20 pessoas e todas as escolas do país podem participar no projeto entrando em contacto com a associação.

Saiba mais H&S, No Bully Portugal, , educação, ensino, problemas sociais, bullying, preconceito, violência, jovens, adolescência, saúde mental, auto-estima, UNICEF
Relacionadas
Mais Lidas