Viver Tatuar ou não tatuar deixou de ser uma questão

Será que as tatuagens continuam a ser um impedimento na entrada no mercado de trabalho? Porque é que há cada vez mais pessoas a recorrer à remoção das mesmas? E qual é o sentido de tatuar, agora que é um ato reversível? Fomos à procura de respostas com a ajuda de uma especialista em head hunting e um sociólogo com uma tese sobre o tema.

Viver Deixar para amanhã o que se pode fazer hoje: defeito ou virtude?

Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje, dizem-nos. E o que fazem aqueles procrastinam? Precisamente o contrário. Má conotada por um lado, a verdade é que há vantagens comprovadas na procrastinação. Ou, digamos antes assim, no ato de se adiar tarefas. Passemos, sem demora, a entender.

Viver Sexo casual é bom e recomenda-se?

Vergonhoso e sem importância, é com esta fama às costas que tem vivido o termo (e a prática) referente a sexo ‘casual’. No geral, são vários os motivos apontados. Em particular e visto à lupa, esta escolha parece não representar nada de errado. Formalismos à parte, é claro.

Viver Como manter a chama durante a quarentena

Como aproveitar a quarentena para ter o melhor sexo da sua vida! Ou pelo menos continuar a ter sorte, o que é seguramente melhor do que rever todas as temporadas da Guerra dos Tronos.

+Carregar mais