Viver

The name was Bond (e não haverá outro igual)

Sean Connery, AKA James Bond, morreu aos 90 anos. Para trás, além de cerca de uma centena de papéis, fica, sobretudo, a certeza de que nunca mais teremos um 007 como ele.

Sean Connery em Goldfinger (1964)
Sean Connery em Goldfinger (1964) Foto: IMDb
02 de novembro de 2020 | Pureza Fleming

O seu nome era Bond… James Bond. E os produtores de cinema, Cubby Broccoli e Harry Saltzman, acabavam de conquistar os direitos da adaptação para o cinema do romance de Ian Fleming. Como tal, procuravam um ator para protagonizar o personagem de 007, ou Bond, James Bond. Entre os nomes em cima da mesa, para o tal papel, estavam astros da sétima arte da época, tais como: Richard Burton, Cary Grant ou Rex Harrison.

Sean Connery em Dr. No (1962)
Sean Connery em Dr. No (1962) Foto: IMDb




Conta-se que foi Dana, a mulher de Broccoli, que o convenceu a considerar Sean Connery. Dizia que o ator escocês tinha, precisamente, o magnetismo e a química sexual necessários para aquele papel. Fleming, o criador de Bond, não concordou. Acontece que, no final das contas, Broccoli estava certo e Fleming estava errado. Brocolli estava tão certo, que acabou por, mais tarde, escrever uma história meia-escocesa (feita à medida do ator escocês, claro).

Sean Connery e Daniela Bianchi em From Russia with Love (1963)
Sean Connery e Daniela Bianchi em From Russia with Love (1963) Foto: IMDb





Com 94 papeis ao longo de mais de 50 anos de carreira, atuou em sete filmes do 007, entre as décadas de 1960, 1970 e 1980, e foi, inúmeras vezes, apontado como sendo o melhor James Bond do cinema (dúvidas restassem). Como agente secreto, Sean Connery participou em: Dr. No (1962), From Russia with Love (1963), Goldfinger (1964), Thunderball (1965), You Only Live Twice (1967), Diamonds Are Forever (1971).

Sean Connery e Claudine Auger em Thunderball (1965)
Sean Connery e Claudine Auger em Thunderball (1965) Foto: IMDb




As consecutivas conquistas pelo papel de 007 não aconteceram, é claro, ao acaso. É que Connery criou, de tal maneira, um personagem tão próprio, que acabaria por ser quase estanho ver James Bond ser  interpretado por outro homem. Uma mistura de maldade com um humor sarcástico (e um sotaque que dispensa apresentações), a somar a cenas de ação e de sexo, que tiveram como pano de fundo localizações de sonho, acabaram por se revelar mesmo numa fórmula vencedora (e, como se costuma dizer, em fórmula vencedora não se mexe).

Sean Connery, Tetsurô Tanba, e Akiko Wakabayashi em You Only Live Twice (1967)
Sean Connery, Tetsurô Tanba, e Akiko Wakabayashi em You Only Live Twice (1967) Foto: IMDb





Apesar da sua carreira ter sido marcada pela personagem de Ian Fleming, Sir Sean Connery desenvolveu outros trabalhos fabulosos que lhe valeram louvores da crítica, um dos quais um Óscar de melhor ator secundário, em 1988, pelo seu papel em Os Intocáveis, a par de dois Bafta e de três Globos de Ouro. O ator escocês foi ainda nomeado pela Rainha Isabel cavaleiro da Ordem do Império Britânico em 2000, passando então a ser Sir Sean Connery.

Sean Connery em Os Intocáveis (1987)
Sean Connery em Os Intocáveis (1987) Foto: IMDb

 



Ícone
do cinema e o primeiro a interpretar o espião James Bond, morreu aos 90 anos, divulgou a BBC na manhã do último sábado, 31 de outubro. De acordo com a família, morreu durante a madrugada, enquanto dormia, nas Bahamas. Os produtores de Bond, Michael G. Wilson e Barbara Broccoli, dizem ter ficado "arrasados ??com a notícia" da sua morte, avançou a BBC. E acrescentaram: "Ele foi, e sempre será, lembrado como o James Bond original, cuja entrada indelével na história do cinema começou quando ele pronunciou aquelas inesquecíveis palavras 'Bond ... James Bond'". Porque, na realidade, quem disse primeiro 'O meu nome é Bond, James Bond', foi o ator George Lazenby, que vestiu o papel do agente secreto em On Her Majesty's Secret Service (1969).

Sean Connery em Diamonds Are Forever (1971)
Sean Connery em Diamonds Are Forever (1971) Foto: IMDb

 

Saiba mais James Bond, Ian Fleming, Sir Sean Connery, BBC, cinema, artes, cultura e entretenimento, 007
Relacionadas

Quem vai ser o novo James Bond?

Já se sabe que Daniel Craig quer deixar o papel de James Bond, mas quem será o seu sucessor? Há um nome cada vez mais certo.

James Bond tem novo trailer

Há novas imagens do 25º filme da saga James Bond – 007: Sem Tempo Para Morrer. O filme estreia a 19 de novembro nos cinemas.

Mais Lidas
Viver O elogio ao homem feio

Num confronto fictício entre Brad Pitt e Javier Bardem, quase todas as mulheres torceriam pelo actor americano em detrimento do espanhol, certo? Errado. Afinal, até pode ser dos menos bonitos que elas gostam mais.