Viver

“Ter” roupa vai sair de moda

A tendência predominante em 2020 não será a obsessão em comprar roupas mais modernas. Segundo especialistas em moda, as pessoas estarão mais interessadas em ter acesso às peças.

27 de novembro de 2019 | Bloomberg

"O mundo da moda apoia-se num mito", disse Jennifer Hyman, cofundadora e presidente da empresa de aluguer de roupa norte-americana Rent the Runway. Segundo a responsável, a indústria só funciona se convencer o consumidor "a comprar cada vez mais coisas de que não precisa. Estou a dizer que o orgulho da posse está morto, e o orgulho do acesso é o novo luxo."

Hyman falou sobre o futuro da sustentabilidade da moda durante uma palestra que também contou com a presença da fundadora do Fair Fashion Center, Cara Smyth, e de Matt Scanlan, cofundador e CEO da Naadam. O evento fez parte da segunda cúpula anual The Year Ahead: Luxury, organizada pela Bloomberg na sede da empresa em Manhattan. Entre os oradores estavam o CEO da Tiffany, Alessandro Bogliolo, o arquiteto Robert A.M. Stern e a chef de confeitaria Christina Tosi, além de executivos da Porsche, Virtuoso e Marriott.

Jennifer Hyman, cofundadora e presidente da empresa de aluguer de roupa norte-americana Rent the Runway
Jennifer Hyman, cofundadora e presidente da empresa de aluguer de roupa norte-americana Rent the Runway Foto: Bloomberg



Uma convergência de tendências - como o entusiasmo para limpar armários despertado por Mari Kondo, a crescente preocupação com o impacto da mudança climática e a crescente preferência por apartamentos urbanos - tornou consumidores millennials mais conscientes do acúmulo de coisas em casa, disse Hyman.

A maioria das pessoas quase nem toca nas roupas que têm no armário, disse Hyman, mas um dos benefícios do modelo de acesso para o vestuário é poder gerar dados sobre o tipo de roupa que as pessoas vestem e quais os materiais que são mais duráveis para reutilização e lavagem.

"Podemos, desta forma, voltar aos nossos parceiros de design e ajudá-los a fabricar produtos mais sustentáveis ??no futuro", disse Hyman. A Rent the Runway observa mais empresas a imitar o seu modelo: startups, designers e marcas que visam ajudar as pessoas a ter acesso a roupas, desde empresas que oferecem serviços de assinatura, como as Stitch Fix e Le Tote, até a startup de aluguer de roupas Armoire, de Seattle. A Rent the Runway tem uma parceria com a Nordstrom para facilitar a recolha e devolução.

Esse tipo de colaboração será a próxima grande tendência da moda sustentável, prevê Smyth, do Fair Fashion Center. "Haverá um acordo entre novos modelos de negócios", disse. "Tem que ser uma abordagem colaborativa."

Saiba mais Rent the Runway, Fair Fashion Center, Tendências, Sistentável
Relacionadas

O novo luxo é ser feliz

De acordo com especialistas, o ter – automóveis topo de gama, casas imponentes, relógios de quatro dígitos ou a it bag do momento – deu lugar ao ser: livre, desprendido e independente. Tão simples quanto isto. Aparentemente.

Ei, Zuckerberg! Isto ainda não acabou

Eles processaram Mark Zuckerberg, alegando que o Facebook havia sido uma ideia sua – e perderam. Porém, serão os gémeos Winklevoss os últimos a rir?

Mais Lidas
Viver Os luxos dos jogadores de futebol

Mansões que valem milhões, carros topo de gama, jatos privados e capas de telemóvel no valor de 35 mil euros — assim gastam as suas fortunas os melhores jogadores do mundo. Mas existe, também, um lado solidário que os craques da bola nunca esquecem. E isso, sim, é “jogar bonito”.

Viver Como viajar em económica (como se fosse em primeira classe)

Nos tempos que correm toda a gente anda de avião. E um dos resultados da democratização deste meio de transporte é a ausência daqueles luxos que podem fazer toda a diferença. Através de pequenos truques, tentamos subverter esta realidade. Não garantimos milagres, mas asseguramos melhorias.