Viver

O misterioso sinal que vem do espaço (e que se repete a cada 16 dias)

Segundo noticia a CNN, a origem destes sinais remonta a uma galáxia que está a cerca de 500 milhões de anos-luz da terra.

Foto: Getty Images
13 de fevereiro de 2020 | Rita Silva Avelar

Sempre que surgem notícias relacionadas com mistérios espaciais, é impossível não recordarmos filmes de ficção científica desde o clássico Alien (1979) ao apaixonante Interstellar (2014) que evocam uma dimensão que, em tantos aspectos, o ser humano ainda desconhece. Mas a realidade cruza-se muitas vezes com a ficção, e há mesmo fenómenos intrigantes que os cientistas passam anos a investigar.

Segundo noticia a CNN, um grupo de investigadores canadianos descobriu um padrão nos sinais de rádio emitidos de forma repetitiva – sucedem-se de 16 em 16 dias. Aquilo a que os cientistas do projeto Canadian Hydrogen Intensity Mapping Experiment/Fast Radio Burst Project chamam de FBR (fast radio bursts, em inglês) são explosões de milissegundos de ondas de rádio no espaço. Estas explosões podem acontecer uma única vez, ou acontecer múltiplas vezes. Sabe-se, porém, que repetições rápidas de rádio emitem ondas curtas e energéticas várias vezes. E, geralmente quando se repetem, é de forma esporádica ou agrupada, de acordo com observações anteriores.

Entre 16 de setembro de 2018 e outubro de 2019, os investigadores deste projeto detectaram um padrão de explosões que ocorre a cada 16,35 dias. Além disso, a equipa descobriu que este sinal repetitivo tem origem numa galáxia espiral a 500 milhões de anos-luz da Terra. Sabe-se, também, que a primeira explosão rápida de rádio repetida – a FRB 121102 – provinha de uma pequena galáxia com estrelas e metais. "A descoberta de uma periodicidade de 16,35 dias em relação a uma explosão rápida de rádio é uma pista importante na natureza deste estudo" escreve um dos pesquisadores no relatório. No mesmo documento, esta equipa considera várias causas para esta repetição exacta, como o movimento orbital de uma estrela ou um objeto que acompanha os movimentos das extremidades da galáxia.

Compreender explosões rápidas de rádio também pode ajudar os astrónomos a aprender mais sobre o próprio universo. Quanto mais explosões puderem identificar melhor poderão usar os sinais para mapear como a matéria é distribuída pelo universo. Estes investigadores acreditam que observações futuras podem ajudá-los a determinar se outras explosões rápidas de rádio repetidas têm um padrão.

Saiba mais Galáxia, Ciência, Universo, CNN, Estudo, Burst Project, Alien, FBR, Interstellar, Radio, Sinais de Rádio, fast radio bursts, Relatório, Investigação, Espaço, Interstellar, Alien
Relacionadas

O Fim da Humanidade?

A inteligência artificial já está a ficar com os nossos trabalhos. Irá libertar-nos, escravizar-nos ou exterminar-nos? O Professor Stuart Russell, da Universidade da Califórnia, em Berkeley, acredita que estamos numa encruzilhada perigosa.

12 acontecimentos que vão mudar 2020

Não precisamos de uma bola de cristal para prever que as eleições americanas vão ser ofensivas e muito mal-educadas, mas dava imenso jeito ter uma para acertar no resultado do Euro 2020.

Mais Lidas
Viver Sexo casual é bom e recomenda-se?

Vergonhoso e sem importância, é com esta fama às costas que tem vivido o termo (e a prática) referente a sexo ‘casual’. No geral, são vários os motivos apontados. Em particular e visto à lupa, esta escolha parece não representar nada de errado. Formalismos à parte, é claro.

Viver O Fim da Humanidade?

A inteligência artificial já está a ficar com os nossos trabalhos. Irá libertar-nos, escravizar-nos ou exterminar-nos? O Professor Stuart Russell, da Universidade da Califórnia, em Berkeley, acredita que estamos numa encruzilhada perigosa.

Viver Vendas de papel de parede aumentam por causa da Covid-19

O interesse repentino na cor do papel de parede deve-se ao aumento das reuniões em videoconferência. Ou então ao facto das pessoas passarem mais tempo a olhar para as suas paredes. Qualquer que seja a razão, a MUST reúne as melhores opções para a casa.