Viver

Como flirtar, hoje (sem se meter em trabalhos)

Mensagens sexy? Piscadelas de olhos? Dirty dancing? Devemos saber qual é a nova etiqueta para o flirt num mundo pós-Weinstein. Não é fácil. Por isso, leia o guia de Shane Watson* antes de tomar qualquer iniciativa.

Foto: IMDB
04 de maio de 2020 | Shane Watson- The Sunday Times

Todos estaremos provavelmente de acordo em que, nos dias de hoje, até os sedutores mais experientes se sentem pouco à vontade. O tsunami de assédio sexual que se iniciou com as acusações a Weinstein continua a fazer estragos, de Hollywood ao parlamento inglês e à vida quotidiana, e todos nos interrogamos sobre o que se seguirá. As mulheres que pediam a um colega do escritório que as ajudassem a puxar o fecho de correr do vestido questionam-se sobre se será sensato continuar a fazê-lo. Os homens, quando não mantêm os olhos no chão e não guardam os seus pensamentos para si, admitem que temem fazer algo tido por inapropriado. Encontramo-nos numa fase em que aquilo que é considerado uma brincadeira por uns pode ser visto como assédio sexual por outros, de modo que toda a gente anda confusa e à procura de clareza. Flirtar é preciso e queremos fazê-lo como deve ser. Então, aqui vai!

Regra básica para flirtar: mantenha uma atitude bem-humorada e descontraída. Flirtar é (ainda) dar a perceber que considera alguém atraente ou fascinante, ou uma companhia muito agradável, sem alimentar, de modo algum, expectativas de que as coisas irão mais longe do que uma apreciação mútua de estimulante entretenimento. A etapa que se segue ao flirt é o "avançar" (também conhecido como "fazer-se" a alguém ou, se for feito de forma inapta, "atacar"). E isto não é ilegal. Mas não é flirtar. É importante que as partes envolvidas tenham consciência da distinção para que possam continuar a flirtar com todo o entusiasmo e, depois, poder regressar a casa, para junto da cara-metade, sem ter causado qualquer dano a alguém. É este o ponto de partida. Vamos, então, às novas regras.

Flirtar pode ser um jogo perigoso: Vogue, 1964
Flirtar pode ser um jogo perigoso: Vogue, 1964 Foto: Getty Images

Mantenha as mãos quietinhas

Nunca tocar em alguém com as mãos, seja qual for o contexto, é a regra actual. Aliás, sempre foi. De forma clara, é na errância das mãos que está o problema – acariciar ou fazer deslizar a mão por uma parte do corpo e mantê-la pousada durante muito tempo nesse local. Obviamente, a localização é tudo. Nada de "vaguear" sobre ou abaixo da cintura (excepção para os homens mais velhos que têm uma espécie de fixação pela cintura). Reparámos que, ao longo dos anos, o príncipe Harry tem usado as mãos, cada vez mais, mas a) ele é o Príncipe Encantado, cujos sinais não podem ser mal interpretados, e b) goza de imunidade no que se refere a eliminar os constrangimentos sociais.

‘Pousar a mão’ é algo completamente diferente. Por exemplo, colocar a mão sobre o antebraço de alguém para enfatizar o que se está a dizer ou pousar a mão na parte superior das costas. Contudo, nunca nas ancas de uma mulher. Se isto lhe causa confusão e tem dúvidas, o melhor é enfiar as mãos nos bolsos. Afinal, há pessoas que não gostam, mesmo nada, de ser tocadas. Posto isto, pessoalmente considero muito natural tocar com a mão a perna, acima do joelho, da pessoa sentada ao nosso lado. Desde que essa pessoa não esteja de calções, claro.

Regra antiga Apresentar uma nova colega com a mão à volta da cintura dela (reservem isso para as vossas mulheres e namoradas, rapazes!).

Nova regra Apertar a perna, acima do joelho. Este será talvez (provavelmente é...) o único artifício para uma mulher flirtar/chamar a atenção/enfatizar uma afirmação. A técnica consiste em apertar uma vez, com firmeza, e retirar a mão. Não a pode deixar sobre a perna, nem, que Deus não o permita, afagar em pequenos círculos. Espero que isto seja claro.

Nada de elogios

Percorremos um longo caminho desde os dias em que uma mulher que não tivesse o "equipamento" de Sophia Loren era considerada digna de um flirt, e actualmente é melhor não dirigir observações de carácter pessoal, a menos que estejam relacionadas com a moda.

Não há qualquer problema em elogiar os adoráveis sapatos de alguém, a magnífica capa ou a cor dos olhos, mas nunca o fantástico decote. (Trata-se de uma questão de comportamento sofisticado, na realidade. De modo semelhante, por muito generoso que seja o decote de uma mulher, não é de modo algum polido deixar que os seus olhos se demorem por lá. Neste caso, aplicam-se as regras usadas para os eclipses solares: nunca olhe directamente para ele.)

Regra antiga Os homens tinham carta-branca para elogiar os atractivos físicos de uma mulher em situações como esta: "Susana, antes de apresentar a sua exposição, deixe-me que lhe diga que a sua camisola justa é realmente o máximo."
Nova regra As mulheres têm carta-branca para elogiar qualquer coisa em qualquer pessoa nos seguintes casos: mulheres com decotes profundos, homens com traseiros minúsculos e casacos estilosos, empregados de mesa com pestanas adoráveis. A sério, qualquer coisa serve.

Idade apropriada para flirtar

Mais uma vez, desculpem-me dizer que há uma regra para os homens e outra para as mulheres. A partir dos 50 anos, as mulheres usufruem de um livre-trânsito para flirtar – todas as faixas etárias, desde que seja feito com sentido de humor –, ao passo que aos homens é requerido que comecem a ter cuidado com o ponto onde repousam os olhos. Nota para esses homens: falando do ponto de vista pessoal, se estou num café a devorar um brioche, com um cabelo que não é lavado há quatro dias e sem maquilhagem, fico contente por receber um olhar malicioso, mesmo que seja mais devido à curiosidade do que ao interesse. Não posso falar pelas outras, mas a mim não me assusta.

Recomendações para homens mais velhos

  • Não fiquem especados a olhar para uma mulher vestida com roupas diminutas. É o novo normal.
  • Não belisquem uma mulher adulta na bochecha, não a agarrem pelo queixo nem tentem andar de mão dada com ela. 
  • Não façam comentários sobre o corpo.
  • Não faça alusões sexuais, como: "A sua geração ‘faz’ isso, mesmo?" Provavelmente não o faria, mas aqui fica o aviso.

Recomendações para mulheres mais velhas

Quando uma mulher tem idade para ser a mãe de alguém, tende a exagerar quando lisonjeia um homem – e o número ronda os 65 por cento. Regalias da idade? Demasiada autoconfiança? Quem sabe? É melhor estar atenta, contudo, especialmente se o elogio for dirigido a alguém mais novo. Dizer-lhes "É tão deslumbrante! É parecido com o Brad Pitt! É mesmo!" é tão desagradável que os faz sentir embaraçados. Eles não percebem. As mulheres mais velhas que flirtam demasiado parecem-lhes alguém que se esqueceu de tomar a medicação.

Comportamento apropriado para flirtar

O comportamento que preferimos para flirtar tem um quarto de "atrevimento" e três quartos de "sei bem como me hei-de divertir". (Se está com dificuldade em visualizar o que foi dito, então veja o Domenic West em The Wire: A Escuta, temporada 3.) Por favor, repare que isto não é o mesmo que adoptar uma expressão de entendido na matéria, ligeiramente ardilosa, e mantendo-se muito perto com as pernas demasiado abertas.

Regra antiga O sorriso irónico de Simon Cowell, de olhos semicerrados, queixo levantado e a sua expressão de hoje-pode-ser-o-teu-dia-de-sorte.

Nova regra Ryan Gosling foi o pioneiro de uma nova forma de flirtar que é muito semelhante às suas maneiras do dia-a-dia. E isto pode ser o futuro.

Quando não se deve flirtar

  • Nas urgências do hospital ou num consultório médico.
    • Nos cursos de preparação para o parto.
    • Num funeral (nas missas do sétimo ou do trigésimo dia é permitido).
  • Ao pequeno-almoço.
  • Numa entrevista para um emprego.
  • Com os amigos dos seus filhos.
  • Com os filhos dos seus amigos. 
  • Com os professores dos seus filhos.
  • Com o empregado do supermercado que lhe leva as compras a casa (ele não tem tempo).
  • Na piscina (mais exactamente, no local onde há uma aula de hidroginástica para seniores, não numa piscina em Bali).
  • Nas casas de banho mistas.

Coisas que já não pode dizer no local de trabalho (para ambos os sexos)

  • "O Jorge, da sede da empresa, está a chegar. Não se importa de mandar os outros embora? Linda menina!"
  • "Fique a saber que tomar uma bebida comigo depois do trabalho faz parte destas suas funções. Até porque vai precisar de se descontrair um pouco, ao final do dia."
  • "Eu dar-lhe-ei um bónus se se juntar a nós no fim-de-semana de criação de laços entre colegas."
  • "Não a despeço se se juntar a nós na equipa de criação de laços entre colegas e ficar no quarto contíguo ao meu."
  • "Não leve o seu companheiro à festa. Pode não se sentir integrado."
  • "Sabe, talvez você ficasse muito melhor com o cabelo solto. (N. B.: Se trabalha no mundo da moda, isto é algo que o seu patrão ou os seus colegas lhe podem dizer todos os dias, bem como: "Devias pensar, seriamente, em comprar aqueles stilettos" e "Não tomes o pequeno-almoço, nem almoces. Vais caber nesse vestido, daqui a uns dias, de certeza". Por outras palavras, isto tudo é perfeitamente normal.)

Velha regra (inadmissível) Contratar alguém para um emprego só porque se sente atraído sexualmente por essa pessoa. 

Nova regra Fingir que se vive no século xxi, na Escandinávia, e, se necessário, ver Borgen ou A Ponte e observar os actores de ambos os sexos a trabalharem, lado a lado, sem uma única insinuação sexual em nenhuma das temporadas.

Onde flirtar (inesperadamente, surgem boas oportunidades)
  • Na secção de almofadas e edredões da Ikea.("Não tenho jeito algum para escolher lençóis" ou "De qual é que gosta mais?", etc.)
  • Ao telefone com o empregado da loja gourmet, quando estiver a encomendar um presunto pata negra. (Experimente: o funcionário pode não ser um intelectual, mas, por outro lado, tem competências informáticas. Ele poderá dar-lhe uma ajuda, em caso de necessidade. Nunca se sabe…).
  • Ao comprar uma árvore de Natal. (Há sempre vendedores robustos e cheios de espírito festivo. Que mal tem?)
  • No talho. É impressão minha ou os talhantes estão sempre a flirtar um pouco?
  • Nos mercados biológicos. São sempre deliberadamente montados de modo a parecerem o local de rodagem de um filme de Richard Curtis, com todos os peixeiros, talhantes e queijeiros sempre prontos para uma troca de observações divertidas e provocadoras. "Descontraia-se, minha senhora! Esqueça o stress da cidade e prove o meu salsichão."
  • No ginásio. Aparentemente, é uma boa hipótese. Contudo, talvez se aplique se você for jovem, se estiver em forma e se não ficar muito vermelha com o esforço dos exercícios físicos. Sinceramente, não consigo imaginar-me a ser flirtada quando estou deitada num tapete e a sentir-me gorda.
  • No cabeleireiro. (Homens de T-shirt e de calças de ganga muito justas a mirarem-na, sentados em bancos giratórios. É impossível não gostar.)
  • Ao passear o cão. Não há alterações nesta forma de flirt, na rua. Tudo o que tem a fazer é dizer "Aaaah, é um cão-d’água português?!" e será muito bem recebido. (N. B.: Esta pode ser a forma mais segura de flirtar e, ainda por cima, pode-se acariciar os animais de estimação uns dos outros).

*Colunista da revista Style, do The Sunday Times, e colaboradora da revista Easy Living. Autora dos livros The One to Watch, Other People’s Marriages e How to Meet a Man After Forty and Other Midlife Dilemmas Solved.

Saiba mais flirtar, viver, relacionamentos, amor
Relacionadas

O elogio ao homem feio

Num confronto fictício entre Brad Pitt e Javier Bardem, quase todas as mulheres torceriam pelo actor americano em detrimento do espanhol, certo? Errado. Afinal, até pode ser dos menos bonitos que elas gostam mais.

Como melhorar a sua vida amorosa

Quer esteja numa relação séria ou só se queira divertir, reunimos algumas dicas, apps e tendências para fazê-lo da melhor forma nesta nova década e assim evitar os males do coração.

O homem que sabe o que as mulheres querem

Cobra mil libras por uma noite e cerca de 13.500 por duas semanas de férias. Por que razão mulheres ricas e de sucesso contratam Madison James para mudarem a sua vida sexual? Entrevista com Mr. James para desvendar este mistério.

Mais Lidas
Viver T2 no centro de Lisboa a €250? Em breve vai ser possível

O projeto de regeneração da Rua de São Lázaro vai colocar imóveis T0 a T2 modernos, com rendas acessíveis que variam entre os €100 e os €350. A requalificação da rua visa também a criação de uma zona residencial de qualidade, que tenha espaços públicos favoráveis.

Viver "A Airbnb precisa de mudar. Temos de regressar ao essencial"

A Airbnb sofreu um golpe de mil milhões de dólares com a pandemia — enquanto enfrentava acusações de fomentar o aumento das rendas e incentivar o turismo excessivo. O seu cofundador, Brian Chesky, conversou com John Arlidge sobre como a sua empresa perdeu o rumo — e o que vai fazer para retomá-lo.