Prazeres / Drive

Opel: 160 anos a fabricar... máquinas de costura?

Em 1862, Adam Opel fundava a fábrica que levaria o seu nome. E fabricou máquinas de costura com assinalável sucesso. Antes da viragem do século, em 1899, a empresa juntaria ao portfolio essa joia da modernidade, o automóvel. Mas Adam Opel já não assistiria a esse momento histórico.

A carregar o vídeo ...
18 de abril de 2022 | Luís Merca

Adam Opel (1837-95)

Filho de um serralheiro, não quis seguir a profissão do pai e viajou pela Europa, tomando contacto com várias novidades industriais da riquíssima segunda metade do século XIX. Uma delas era a máquina de costura, um artigo que levava para dentro de casa a capacidade produtiva das costureiras profissionais.

Sophie e Adam Opel
Sophie e Adam Opel Foto: Opel

De regresso à Prússia, Opel lançou-se em 1862 no fabrico de máquinas de costura, fundando na sua Rüsselsheim natal, perto de Frankfurt, uma companhia sediada num antigo curral de vacas.

O sucesso foi de tal forma que, seis anos depois, a fábrica mudava-se para novas instalações. Uma das razões desse sucesso foi o facto de a marca não se limitar a fabricar modelos de máquinas de uma forma rígida – antes adaptou a sua linha de fabrico por forma a produzi-las de acordo com as necessidades dos seus clientes, conferindo-lhes um cunho de personalização que foi um dos seus mais fortes trunfos.

Máquina de costura Opel
Máquina de costura Opel Foto: D.R/Opel

Em 1886, a fábrica Opel adicionou à máquina de costura outro artigo moderno, um meio de transporte individual com duas rodas, a bicicleta. Inicialmente do tipo ‘penny-farthing’, com uma roda-motriz dianteira de grandes dimensões e uma traseira bastante menor, rapidamente passaria a fabricar a chamada "Sicherheits-Niederräder" (bicicleta de segurança), com rodas bastante mais baixas e uma silhueta praticamente igual às bicicletas dos nossos dias.

Bicicleta Opel Niederrad Blitz
Bicicleta Opel Niederrad Blitz Foto: D.R/Opel

[Breve interlúdio para explicar a origem do nome ‘penny-farthing’: deve-se a duas moedas britânicas da época, o ‘penny’ e o ‘farthing’, uma bastante maior do que a outra, algo a que a bicicleta que levava esse nome se assemelhava.]

Os cinco irmãos Opel
Os cinco irmãos Opel Foto: D.R/Opel

Voltando às bicicletas Opel, de novo o sucesso, que inclusivamente obrigou a construir uma ala só para o seu fabrico na fábrica de Rüsselsheim-am-Main. E de novo o espírito inovador: a Opel desenhou um modelo destinado às senhoras, que lhes permitia sentarem-se no selim sem grandes acrobacias a nível das pernas e suas saias. Também a mais moderna tecnologia da época, como os pneus de borracha, os rolamentos de esferas e os cubos de roda livre, fizeram a sua entrada na linha de fabrico das bicicletas Opel. Em 1920, a marca era o maior fabricante de bicicletas do mundo.

Opel Patent Motorwagen System Lutzmann
Opel Patent Motorwagen System Lutzmann Foto: D.R/Opel

Opel "Patent-Motorwagen System Lutzmann"

Em 1895, Adam Opel morria sem ver o novo produto a fabricar pela sua empresa: o automóvel. A sua viúva, Sophie Opel, e os seus cinco filhos (Carl, Wilhelm, Heinrich, Friedrich e Ludwig), com destaque para os dois mais velhos, tomaram as rédeas da companhia. O primeiro modelo nasceu de uma parceria com Friedrich Lutzmann, um serralheiro detentor de uma patente para o fabrico de um automóvel. Mas o pouco sucesso do novo produto levou a agora Opel Automobile GmbH a assinar em 1901 um novo contrato com a marca francesa Darracq.

Linha de montagem em série
Linha de montagem em série Foto: D.R/Opel

Em 1909, o modelo ‘Doktorwagen’ levava o automóvel a faixas cada vez mais alargadas da sociedade alemã: com um preço de 3950 marcos, era 50% mais barato do que a concorrência. Em 1924, a Opel torna-se o primeiro fabricante alemão a introduzir a produção em grande escala, utilizando a tecnologia da linha de montagem inventada por Henry Ford, e o primeiro modelo a sair dessa linha de produção foi o ‘Laubfrosch’. Apenas três anos mais tarde, o Opel 4 PS custava 2980 marcos – já não era um artigo de luxo, tinha ajudado a democratizar o automóvel. Em 1931, o modelo ‘1.2 litre’ sublinhava ainda mais essa tendência e tornava-se o primeiro verdadeiro "carro do povo". Sim, antes "desse".

Opel Manta
Opel Manta Foto: D.R/Opel

De lá para cá

Desde então, vários modelos Opel vêm escrevendo páginas brilhantes da História do Automóvel: Kadett, Rekord, Manta, Corsa (que comemora 40 anos em 2022, mais lá para a frente voltaremos a ele), Astra... entre vários outros. E continuarão a escrever, agora como uma marca que, a partir de 2028, será 100% elétrica na Europa.

Opel Corsa A
Opel Corsa A Foto: D.R/Opel
Saiba mais carros, Opel, 160 anos, Adam Opel
Relacionadas

Opel Corsa: a ternura dos 40

Lançado em 1982, o Opel Corsa já se tornou um clássico da história do Automóvel. Quarenta anos e seis gerações depois, continua a povoar as nossas ruas, estradas, auto-estradas, ultrapassando já a fasquia dos 14 milhões de unidades vendidas.

A beleza dos automóveis segundo Norman Foster

Motion. Autos, Art, Architecture, um título dispensa grandes traduções. Está lá tudo: movimento, claro, e os três AAA: Automóveis, Arte e Arquitetura. Não é apenas uma exposição sobre automóveis; é uma exposição sobre automóveis, guiada pelos olhos de Norman Foster, que a concebeu e a acarinha como qualquer outra das suas criações. Patente até 18 de setembro no Museu Guggenheim de Bilbau, mais uma razão – será aí a 7429ª – para o visitarmos.

Preço dos combustíveis. Mãos ao ar! O depósito ou a vida!

É um avião? Um míssil russo? O Super-Homem? Não! É o preço dos combustíveis. Já vinha subindo há bastante tempo, mas agora disparou de tal forma que poderemos vir a conhecer um choque petrolífero como o de 1973. Depois de dois anos de pandemia, o que faltava mesmo era um conflito militar – uma guerra, não tenhamos medo das palavras – a baralhar as cartas e a dar de novo.

Peugeot 104: o anti-R5 faz 50 anos

Em janeiro de 1972, os alarmes tinham soado em Sochaux: a Renault ia lançar o R5. Em setembro, a Peugeot apresentava o antídoto no Salão de Paris: o Peugeot 104.

Mais Lidas
Drive Ainda se lembra do Opel Kadett?

As efemérides são assim: parte-se do presente, viaja-se até ao passado e lá se encontra (mais) um marco da história do Automóvel. Em 1962, nascia o Opel Kadett.

Drive Já viu por aí este carro, o Lynk & Co 01?

Pois, é natural que não. Para todos os efeitos, ainda não é vendido em Portugal. Trata-se de um SUV plug-in chinês, “primo direito” do Volvo XC40, que tivemos a oportunidade de testar em Madrid – a marca Lynk & Co está a lançar-se em Espanha e antes de 2023 não virá para Portugal – infelizmente...