Lugares

A ilha de onde vem o melhor sal do mundo

Læsø, na Dinamarca, abriga uma indústria inteira em torno do sal e é possível fazer turismo em torno do ingrediente.

Foto: Instagram @visitlaesoe
21 de setembro de 2019 | Aline Fernandez

O aclamado Noma, quatro vezes eleito o melhor restaurante do mundo – e atual número dois – transformou Copenhaga numa cidade gourmet. Mas a 40 minutos de voo da capital, a ilha de Læsø tem chamado a atenção. Se já comeu em qualquer restaurante de fine dining na Dinamarca, é provável que o sal sobre a mesa tenha vindo desta ilha de 74 quilómetros quadrados.

Como poucos lugares que por lá colhem sal, a substância mineral tornou-se parte da identidade da ilha e tem vindo a atrair 150 mil turistas por ano. Ideal para uma escapadela de fim de semana ou para uma viagem rápida, Læsø, também tem boa comida, o que não é de surpreender. Destacam-se os lagostins frescos (Læsø Fiskeindustri é o maior exportador de lagostins da Europa), a charcutaria caseira e o centeio.

Uma das 32 casas históricas em Læsø com telhados feitos a partir de algas tecidas
Uma das 32 casas históricas em Læsø com telhados feitos a partir de algas tecidas Foto: Instagram @visitlaesoe

Uma viagem em torno do sal

Para começar, visite as salinas de Læsø Saltsyderi, com uma produção única que ferve o sal até que este cristalize. Os ilhéus produzem desta maneira desde a Idade Média e os visitantes podem ver o antigo processo em ação. Outro passeio curioso é o que permite ver uma das 32 casas históricas em Læsø com telhados feitos a partir de algas tecidas. A técnica foi desenvolvida por mulheres nos anos 1600, a imitar o tricô, que o fizeram pela primeira vez por ser baratos e à prova de fogo (atualmente acrescenta-se o fator sustentabilidade). Uma delas, a Hedvigs House, é fácil de visitar, já que pertence ao museu local. No que toca à gastronomia, vale a pena passar na Læsø Tang, onde há produção de pães, bolachas, conservas e condimentos a partir das algas. Para descansar ao fim do dia, siga para o Læsø Kur, um spa com variadas piscinas, cada uma com quantidades diferentes de sal – uma delas com densidade semelhante ao do Mar Morto, no Médio Oriente – e até um jacuzzi ao ar livre. O spa é muito procurado por pessoas que sofrem de psoríase, mas qualquer um pode beneficiar das piscinas salgadas de cura, dos esfoliantes de sal, das bandagens de algas e das massagens.
Saiba mais Læsø, Dinamarca, ilha, dinamarquesa, sal
Relacionadas

Ilha norueguesa quer banir o tempo

Sommarøy é uma ilha onde o sol não se põe durante 69 dias no verão. Os residentes defendem que não se deveriam usar os horários convencionais dado que não contam as horas como o resto do mundo.

Mais Lidas
Lugares Os melhores destinos de férias para 2020

Resort ou safari? Praia idílica ou montanha aventureira? É sempre um desafio escolher o próximo destino de férias. É por isso que adoramos listas de destinos, como a última selecção “top 10” da revista de viagens Condé Nast Traveller.

Lugares Surfar ondas gigantes e águas gélidas é HOT!

A Nazaré, com as ondas de 30 metros e com a água fria no inverno, é um lugar de eleição para quem surfa no limite. Ainda assim, é um paraíso comparada com lugares onde os surfistas estão rodeados de neve, de icebergues e de pinguins.