Schwarzenegger “Trump está apaixonado por mim”

Schwarzenegger regressou como o Exterminador, 35 anos após o primeiro filme e agora com corpo de pai. Entretanto, já governou a quinta maior economia do mundo, ganhou 400 milhões de dólares, enfrentou Trump e sobreviveu a vários escândalos. Será que, aos 72 anos, Arnie amoleceu?

O ator sem meias tintas que está a mudar Hollywood

Depois do seu papel revolucionário como o primeiro stormtrooper negro da saga Guerra das Estrelas e das críticas muito positivas no Old Vic, John Boyega é uma das maiores exportações da representação britânica. No entanto, a sua educação rigorosa de Peckham mantém-lhe os pés assentes na terra e ajuda-o a definir um novo tipo de fama.

Bebidas

Being Joaquim de Almeida

A Must manteve uma conversa com o ator português mais internacional por ocasião da celebração dos 150 anos do champanhe Moët Impérial. Entre memórias e copos desse champanhe se passou a tarde que antecedeu a festa mais glamorosa da temporada.

E agora, Jamie Oliver? A entrevista reveladora do chef britânico

Há 20 anos que Jamie Oliver é uma voz poderosa e um paladino na defesa da qualidade das refeições escolares, na luta contra a obesidade, mudando a forma como a comida “não saudável” é etiquetada e promovida. Nesta entrevista reveladora, Oliver descreve como é viver sob o escrutínio público e fala, pela primeira vez, nos efeitos da queda da sua cadeia de restaurantes. Mas tem outros projetos e seguirá em frente.

Ian Schrager, o rei da noite que acabou atrás das grades

O Studio 54, a mais famosa discoteca de sempre, não enchia apenas em tempo de férias. Foi uma roda-viva todo o ano e durante anos. Ian Schrager, tal como o sócio Steve Rubell, enriqueceu como “rei da noite” de Nova Iorque com a discoteca a abarrotar de celebridades, desde Warhol a Jagger. Com mais de 70 anos, Schrager relembra o apogeu do Studio 54 e por que razão acabou numa cela da prisão.

Tom Ford: “Sou um vampiro que se alimenta de vaidade”

Ele reinventou a Gucci, construiu a sua própria marca multimilionária, realizou filmes aclamados pela crítica e, depois, dedicou-se à indústria da beleza. Primeiro, criou maquilhagem para homens e está a lançar uma linha de cuidados dermatológicos “bigénero”. Haverá algo que Tom Ford não consiga fazer? Fomos conversar com o rei do glamour.

Matt Preston: “Preferia comer sozinho do que mal acompanhado”

Como típico inglês, adora futebol. Como bom australiano, faz da simpatia uma forma natural de estar. E como todos os que gostam de estar à mesa, adora conversar. Mais do que o carismático jurado do Masterchef Austrália, Matt Preston é o rapaz punk transformado em jornalista, o homem bem cuidado que não tem medo de ser vaidoso, o pai carinhoso, o autor descontraído. Num mundo cheio de cópias, Matt Preston tem o dom da originalidade. Com uma gargalhada a acompanhar.

"A fermentação pode ser uma forma de activismo"

Apontado como um dos maiores responsáveis pelo revivalismo da arte milenar de trabalhar culturas vivas, cujos benefícios comprovados para a saúde são múltiplos, Sandor Ellix Katz escreveu o que é hoje considerado a Bíblia da Fermentação. Esteve em Portugal recentemente e partilhou connosco alguns dos seus conhecimentos.

What’s next, Mr. Kit Harington?

Jon Snow poderia não saber muito mas o certo é que o primeiro papel de Kit Harington nos pequenos écrans acabou por ser o da personagem principal na mais mediática série de sempre. Nove anos – e muitas batalhas memoráveis depois – aguardamos ansiosamente pela nova ressurreição do ator britânico.

Bill Gates, o homem que quer salvar o mundo

Foi fantástico fazer programação, gerir a Microsoft e ganhar 98 mil milhões de dólares quando tinha 40 anos, mas não se compara ao que Bill Gates faz agora ao salvar milhões de vidas. E é um homem sensível que pode chorar com facilidade. Fomos à Etiópia com o filantropo, a fim de descobrir o que realmente o motiva – e o que faz para relaxar após um período de trabalho ou de tensão.

Na estrada com Madonna

Foi o fotógrafo português escolhido por Madonna para imortalizar os ensaios e o quotidiano da sua mais recente digressão, Madame X. A lente clínica e clássica de Ricardo Gomes tem apanhado na última década, alguns dos talentos mais vibrantes deste mundo. Patti Smith, Yohji Yamamoto, Pete Doherty e Tilda Swinton, fazem parte de um universo que se constrói de forma fulgurante e quase sempre a preto e branco.

+Carregar mais