Prazeres / Drive

O dia em que Tom Cruise conduziu um Fórmula 1 da Red Bull

Apaixonado por automóveis e motos, Tom Cruise nunca recusa uma boa cena de velocidade, mesmo que a missão seja impossível.

Foto: Garth Milan/Red Bull Content Pool
26 de março de 2020 | Miguel Dias

O actor soma inúmeras aparições ao volante de automóveis míticos, como o Ferrari 250 GTO que conduz nas ruas desertas de Nova Iorque, em Vannila Sky e até já interpretou um piloto de NASCAR, Cole Trickle, em Days of Thunder. Mas nada disso o preparou para a aventura que viveu em 2012, quando a Red Bull o convidou para conduzir um Fórmula 1.

Tudo aconteceu durante a pós-produção do filme Missão Impossível: Operação Fantasma. Tom Cruise, agora com 57 anos, aceitou de imediato o convite e viajou até à pista de Willow Springs, na Califórnia (EUA).

Este teste decorreu longe dos olhares da imprensa, mas estava previsto pelo regulamento da Fórmula 1, já que fez parte dos eventos promocionais da equipa nos Estados Unidos.

O baptismo de Tom Cruise foi "apadrinhado" pelo antigo piloto David Coulthard, que lhe explicou os princípios básicos do monolugar e do volante, e contou com a participação de mais 12 técnicos da Red Bull Racing.

Coulthard, actual embaixador da marca, ficou impressionado com a capacidade de adaptação do actor norte-americano, que durante estas voltas em Willow Springs conseguiu melhorar o seu tempo em 11 segundos.

"Ele esteve em muitas pistas e fez muitas voltas. Ele tem essa parte visual e percebe como se conduz um carro em pista", disse o antigo piloto escocês. "Não tenho dúvidas de que se ele quisesses mesmo investir algum tempo a pilotar este tipo de carros, com alguns dias de trabalho, ele estaria a fazer tempos mesmo muito bons", atirou, antes de dizer: Se tivermos em conta o quão complicado é pilotar um carro de Fórmula 1, posso dizer que ele me impressionou".

De acordo com a Red Bull Racing, Cruise completou 24 voltas ao traçado californiano e atingiu uma velocidade máxima de 292 km/h, apenas 4 km/h abaixo do melhor registo do veterano escocês.

Mas nem isso foi suficiente para satisfazer o actor da saga Missão Impossível, já que no final da aventura ao volante do Fórmula 1 de David Coulthard, Tom Cruise ainda quis experimentar sensações mais fortes. E foi aqui que apareceu Chuck Aaron, piloto de acrobacias da Red Bull, que fez questão de brindar o Maverick de Top Gun com um "loop" aos comandos de um helicóptero. Para ver em vídeo as acrobacias clique aqui

É certo que Tom Cruise já viu quase tudo, não fosse ele um dos nomes mais conhecidos de Hollywood, mas estamos seguros de que este é um dia que jamais esquecerá.

Saiba mais Tom Cruise, NASCAR, Willow Springs, GTO, Red Bull, Cole Trickle, Nova Iorque, Ferrari, Fórmula 1
Relacionadas

Carros que são obras de arte

Elegantes. Voluptuosos. Apaixonantes. Marcantes. Memoráveis. Assim são (ou pretendem ser) estes modelos que lhe vão deixar água na boca.

Estrelas de cinema sobre rodas

Provavelmente está a reconhecer alguns destes automóveis. Porque há filmes e séries em que os veículos têm papéis secundários e até nomes próprios, o Pertersen Automotive Museum, em Los Angeles, reuniu mais de 40 veículos de histórias de ficção científica na exposição Holywood Dream Machines.

Mais Lidas
Drive O novo Ferrari Roma é uma obra-prima

Atribuíram-lhe o nome de Ferrari Roma e é o automóvel perfeito para quem gosta de obras-primas. O novo modelo alia os traços clássicos icónicos com os do exclusivo 250 GTO e a modernidade e a potência dos desportivos da atualidade. Uma delícia de arte e engenho italiano.

Drive O personalizador dos carros dos famosos

O leitor é um jogador de futebol da primeira liga e acaba de gastar um quarto de milhão num supercarro. Apesar disso, ainda lhe falta qualquer coisa… É então que entra em cena Yianni Charalambous – alguém pediu pele de cobra?