Prazeres / Artes

Ovos Fabergé da coleção Páscoa Imperial em exposição no Victoria & Albert

É a primeira vez que Moscovo empresta ao Reino Unido os famosos ovos Fabergé para uma exposição artística.

Foto: Moscow Kremlin Museums
31 de março de 2021 | Rita Silva Avelar
Três ovos da coleção Páscoa Imperial de Carl Fabergé foram pela primeira vez emprestados pelo Museus Kremlin, de Moscovo, ao Victoria & Albert (V&A), em Londres. Estas raridades farão parte de uma exposição que explora o trabalho (frequentemente ignorado em Inglaterra) do joalheiro preferido dos czares.

Fabergé in London: Romance to Revolution abre ao público a 20 de novembro de 2021 e conta com mais de 200 objetos, onde se incluem os três ovos, entre eles o maior ovo Imperial e o ovo do Kremlin de Moscovo, que foi inspirado na arquitetura da catedral da Dormition, na capital russa.
The Alexander Palace Egg, Fabergé. Chief Workmaster Henrik Wigstrom (1862-1923), 1908.
The Alexander Palace Egg, Fabergé. Chief Workmaster Henrik Wigstrom (1862-1923), 1908. Foto: © The Moscow Kremlin Museums


Citados pelo The Guardian, Kieran McCarthy e Hanne Faurby, curadores do V&A, dizem que "embora a história de Fabergé fosse popular, menos conhecida era a importância da sua sucursal em Londres, a única fora da Rússia". A loja, que era em New Bond Street, atraiu clientes de todo o mundo, "realeza, aristocratas, magnatas e socialites", e tinha produtos tão populares na Grã-Bretanha como na Rússia.

Sabe-se que a Rainha Isabel II emprestará ao V&A algumas peças da sua coleção Fabergé, incluindo algumas feitas por medida para o Rei Eduardo VII e para a Rainha Alexandra da Dinamarca. Entre elas está um retrato em prata do seu cavalo de corrida de maior sucesso, Persimmon, e um modelo do seu cão, César, com uma coleira onde se lê: "pertenço ao Rei."
Romanov Tercentenary Egg, Fabergé. Chief Workmaster Henrik Wigstrom, 1913.
Romanov Tercentenary Egg, Fabergé. Chief Workmaster Henrik Wigstrom, 1913. Foto: © The Moscow Kremlin Museums


Carl Fabergé começou a fazer ovos da Páscoa Imperial quando o Czar Alexandre III os encomendou pela primeira vez como presente de Páscoa para a sua mulher, a Czarina Maria Feodorovna, em 1885. Tornou-se tradição durante as três décadas seguintes. Existem cerca de 50 ovos de Páscoa Imperiais em coleções espalhadas por todo o mundo. 

Os bilhetes para a exposição, que chega no outono, a 20 de novembro, estarão em breve disponíveis no site do V&A.
Saiba mais Fabergé, Moscovo, Victoria & Albert, Imperial, Rússia, Carl Fabergé, Museus Kremlin, V&A, Londres, Kremlin, Rei Eduardo
Mais Lidas
Artes Como comprar arte acessível pela net

Está desejoso de melhorar a imagem de fundo que mostra no Zoom ou apenas quer ver coisas bonitas? Mais tempo em casa significou um aumento das compras online de arte – mas, por onde começar? Phoebe McDowell apresenta-lhe um guia de conhecedora.