Viver

Michael Jordan recusa 100 milhões de dólares por trabalho de duas horas

A história foi revelada pelo antigo agente do ex-jogador da NBA.

Michael Jordan numa conferência após o jogo da NBA entre os Milwaukee Bucksooks e os Charlotte Hornets, em 2020.
Michael Jordan numa conferência após o jogo da NBA entre os Milwaukee Bucksooks e os Charlotte Hornets, em 2020. Foto: Getty Images
08 de setembro de 2021 | Ana Damião

David Falk, antigo agente de Michael Jordan, participou recentemente num podcast onde contou algumas peripécias sobre o ex-jogador dos Chicago Bulls, nomeadamente os contratos comerciais que este aceitou ao longo do tempo, mas também aqueles que recusou.

Segundo a GQ espanhola, o nova-iorquino não joga basquetebol profissional há quase 20 anos mas é um dos atletas mais ricos do mundograças aos negócios que tem, como a marca de ténis Jordan Brand e o clube da NBA Charlotte Hornets. Para além da biografia Air, escrita por David Halberstam e um bestseller.

Kobe Bryant dos Los Angeles Lakers e Michael Jordan dos Chicago Bulls num jogo no United Center, em Chicago, a 17 de dezembro de 1997
Kobe Bryant dos Los Angeles Lakers e Michael Jordan dos Chicago Bulls num jogo no United Center, em Chicago, a 17 de dezembro de 1997 Foto: Vincent Laforet/AFP via Getty Images

Aliás, é caso para se dizer que Jordan alcançou o "nível mais alto do sucesso humano", como afirmou um socióloga da Universidade da Califórnia, EUA, colocando o jogador junto a Ghandi e a Einstein, citada pela GQ.

Falk revelou que o atleta "recusou, há quatro anos, um acordo para participar num evento de golfe durante um dia quando estava na Ásia para um jogo de pré-época dos Charlotte Hornets. Uma mulher filipina ofereceu 7 milhões de dólares por um dia, queria que jogasse um torneio de golf. E ele [Jordan] não aceitou", disse o ex-representante do jogador em podcast. E as histórias não ficam por aqui.

Michael jordan num jogo dos Chicago Bulls contra os Utah Jazz, a 10 de junho de 1998
Michael jordan num jogo dos Chicago Bulls contra os Utah Jazz, a 10 de junho de 1998 Foto: Jeff Haynes/AFP via Getty Image

"Levei-lhe um contrato há três anos de 100 milhões de dólares. A única coisa que tinha de fazer, para além de dar o seu nome e imagem, era aparecer durante duas horas para anunciar o acordo. E ele recusou", disse durante a conversa.

David Flak explica que o dinheiro não é um problema para Michael Jordan e que este nunca é o principal incentivo para o desportista participar em eventos.

Saiba mais Michael Jordan, David Falk, Chicago Bulls, Charlotte Hornets, desporto, golfe, celebridades, atleta, basquetebol, NBA, ricos, luxo, Jordan Brand
Relacionadas
Mais Lidas