Viver

Como saber se vai perder o cabelo (e quão rápido)

A calvíce é um problema que pode começar cedo, e que preocupa muitos homens. Há hábitos que podem ser aliados na luta contra a perda de cabelo precoce.

Foto: Getty Images
29 de março de 2021 | Rita Silva Avelar

Ao longo da vida muitos homens se questionam se vão ou não acabar por ficar carecas. Se tiverem um pai que ficou sem cabelo cedo, mais alarmados poderão ficar - ou não, porque há homens carecas com charme, como Jason Statham ou Dwayne Johnson. Mas sabia que a perda de cabelo pode não estar diretamente ligada ao elemento masculino da família? "Numa família, os genes da perda de cabelo podem ser herdados do lado da mãe ou do pai ou de uma combinação dos dois", esclarece Alan J. Bauman, médico fundador da Bauman Medical, especialista em queda de cabelo, à GQ britânica, que reforça a existência de cerca de 200 genes diferentes que regulam o crescimento capilar. Segundo as estatística, um quinto dos homens sofre uma queda de cabelo significativa até aos 20 anos de idade, e essa percentagem cresce proporcionalmente à idade. A pergunta é: como saber se este processo vai ser mais ou menos rápido?

Se há algumas décadas olhar para as fotografias antigas do seus antepassados poderia ser uma boa forma de prever a queda (ou não queda) de cabelo, agora existem outros meios científicos para aferir as probabilidades de ficar sem cabelo. Basta uma amostra de saliva, que contém o nosso ADN, ou um exame ao sangue, para revelar quão sensível é à dihidrotestosterona (conhecida como DHT, que é uma hormona gerada pela testosterona) e saber as probabilidades que tem de ficar calvo (e quão rapidamente). E ainda prever como reagirá a determinados medicamentos para a perda de cabelo.

Sabe-se que os homens que acusam sensibilidade elevada à dihidrotestosterona serão os primeiros a experimentar um enfraquecimento dos seus folículos capilares. Isto, quase sempre, resulta num desbaste em torno da nuca e da linha do cabelo e numa despigmentação progressiva da cor do cabelo. O que pode levar ao aceleramento deste processo? Tabaco, suplementos de creatina, exercícios de resistência e musculação, stress, e a toma de esteróides anabólicos ou de reposição hormonal de testosterona, diz o médico à GQ.

Independentemente da sua sensibilidade ao DHT, é provável que venha a sofrer queda de cabelo com o tempo. "Faz parte do envelhecimento", reforça Bauman. O médico salienta a importância de se evitar certos medicamentos, como "anti-hipertensivos (que previnem complicações da tensão arterial elevada), medicamentos com estatina, moduladores do humor (como antidepressivos e agentes antiansiedade), já que todos os quais podem dificultar o crescimento e a força do cabelo." E evitar tratamentos hormonais (como a substituição da hormona tiróide ou da testosterona).

Saiba mais Cabelos, Queda de Cabelo, Calvice, Careca, Bauman Medical, Jason Statham, Dwayne Johnson, Alan J. Bauman, GQ, DHT, saúde
Relacionadas

Os homens mais sedutores de sempre

Uns contam e somam as mulheres com quem se deitaram. Outros apenas se ficam pelas paixões platónicas que espoletaram nos corações femininos. A lista poderia ser maior, mas nós não somos de exageros…

Tatuar ou não tatuar deixou de ser uma questão

Será que as tatuagens continuam a ser um impedimento na entrada no mercado de trabalho? Porque é que há cada vez mais pessoas a recorrer à remoção das mesmas? E qual é o sentido de tatuar, agora que é um ato reversível? Fomos à procura de respostas com a ajuda de uma especialista em head hunting e um sociólogo com uma tese sobre o tema.

Mais Lidas