Viver

5 sinais de que devia trabalhar por conta própria

Se discorda frequentemente com os métodos exigidos pelo seu superior ou dá por si a idealizar um negócio seu, está na altura de pensar seriamente em ser o seu próprio chefe.

Foto: IMDb
19 de junho de 2020 | Vitória Amaral

Por vezes pensa no quanto gostaria de fazer as coisas à sua maneira, sem ter de o justificar a ninguém? Não está sozinho: de acordo com um relatório recente da empresa de contabilidade FreshBooks espera-se que, só nos EUA, 27 milhões de pessoas passem a trabalhar por conta própria em 2020. Apesar de parecer atrativo ser o seu próprio chefe, a decisão de deixar um rendimento estável para construir um negócio de raiz não é fácil. No entanto, se a sua ambição não se deixa derrotar tão facilmente pelo seu medo, talvez esta seja a altura para pensar seriamente no assunto. Eis 5 sinais de que devia trabalhar por conta própria:

  1. Percebe que há uma maneira melhor de fazer as coisas

Especialmente nesta época atual de teletrabalho, é comum sentir-se frustrado porque não concorda com o funcionamento do seu emprego e, por vezes, acaba por fazer algumas coisas da forma que considera mais correta em segredo. Talvez sinta que o seu superior recomenda métodos ultrapassados ou menos eficientes, impossibilitando o seu progresso. 

  1. Já não sente entusiamo

Se está a trabalhar numa empresa, o mais provável é que se tenha esforçado ao máximo para poder ser promovido. No entanto, de acordo com a de estatísticas Bureau of Labor Statistics, a maioria das pessoas a partir dos 25 anos fica apenas cerca de 5 anos no mesmo emprego (o mercado de ações Nasdaq prevê que em 2020 o mercado de freelancing cresça em 43%). Talvez seja bastante bem-sucedido para os parâmetros da sociedade, mas não esteja satisfeito ou motivado como devia com a sua carreira.

  1. A sua personalidade não se adequa ao trabalho atual

No seu livro motivacional Bring your Whole Self to Work, o autor Mike Robbins explica que podemos trabalhar melhor se, em vez de anularmos a nossa dimensão pessoal e social em prol do trabalho, tivermos a coragem de mostrar vulnerabilidade, mas também compaixão. Talvez sinta que está a tentar inserir-se num ambiente onde não encaixa, o que está a afetar o seu estado físico e mental. Pode até sentir que esta frustração esteja a tomar proporções que afetem as suas relações profissionais e pessoais.

  1. Sente-se sufocado

Se é uma pessoa criativa, por exemplo, alguns empregos de escritório podem tornar-se num sacrifício diário, dada a rotina e a burocracia. Pode ter chegado a uma altura na sua vida em que apenas o pensamento de continuar na direção atual é um pesadelo. Talvez entretanto se tenha apercebido de que quer dar um novo rumo à sua carreira, ou terminá-la numa determinada área para que possa aventurar-se noutra. 

  1. O sonho persiste

Talvez já tenha falado sobre isso com os seus amigos e família ou até tido várias ideias de negócio. Pode não ser um pensamento constante, mas sim um que lhe ocorra de tempos a tempos, que depois descarta com a desculpa de ser tarde ou arriscado de mais. Segundo um estudo da Universidade de Bentley, nos EUA, 66% dos millennials trabalham por conta própria, começando um negócio pequeno em part-time antes de se despedirem do seu emprego.

 

Saiba mais emprego, negócio, carreira, mercado de trabalho, freelancing, empresa, empregabilidade
Relacionadas

Deixar para amanhã o que se pode fazer hoje: defeito ou virtude?

Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje, dizem-nos. E o que fazem aqueles procrastinam? Precisamente o contrário. Má conotada por um lado, a verdade é que há vantagens comprovadas na procrastinação. Ou, digamos antes assim, no ato de se adiar tarefas. Passemos, sem demora, a entender.

Mais Lidas