Prazeres / Artes

Top 50 de "A Guerra das Estrelas"

Passados 42 anos, a saga da Guerra das Estrelas chega, finalmente, ao fim com a estreia de A Ascensão de Skywalker marcada para o dia 19 de dezembro deste ano. Como se comportam os filmes principais e os recentes spinoffs? O seu preferido ainda é 'O Império Contra-Ataca'? E quão bem conhece os filmes? Fazemos um levantamento dos pontos altos e baixos, das cenas mais importantes e das falhas. Aviso: contém spoilers.

19 de dezembro de 2019 | Jonathan Dean

Classificação dos Filmes

10. Guerra das Estrelas: Episódio II – Ataque dos Clones (2002)

O arrepiante auge da saga deu-se quando Anakin (Hayden Christensen) disse a Padmé (Natalie Portman): "Eu não gosto de areia. Enfia-se em todo o lado." Foram duas horas durante as quais sentimos que tudo aquilo que adorávamos estava a ser, lentamente, destruído diante dos nossos olhos.

9. Solo (2018)

O spinoff que levou ao fim dos outros spinoffs. Tem cenas decentes, sobretudo com o estranho androide de Phoebe Waller-Bridge, mas o Solo interpretado por Alden Ehrenreich é tão diferente de Harrison Ford que fez o filme parecer-se menos com uma história de origens e mais como um transplante de personalidade.

8. Guerra das Estrelas: Episódio III – A Vingança dos Sith (2005)

A transformação de Anakin em Darth Vader é um acontecimento que até uma criança teria dificuldades em estragar e, temos de reconhecer o mérito de George Lucas, é uma cena apreciável. O resto do filme, como sempre acontece com estas prequelas desconcertantes, é infantil e entediante, enquanto atores decentes dão o seu melhor para chegarem ao fim do seu contrato e ficarem livres.

Guerra das Estrelas: Episódio VII – O Despertar da Força (2015)
Guerra das Estrelas: Episódio VII – O Despertar da Força (2015) Foto: IMDb

7. Guerra das Estrelas: Episódio VII – O Despertar da Força (2015)

O regresso de Han, Luke e Leia na reinterpretação de JJ Abrams da Guerra das Estrelas foi um filme que tinha obrigações de entreter e conseguiu fazê-lo. Personagens novas e antigas criaram um misto de nostalgia e tornaram a saga à prova de futuro, mas a história limitou-se a repisar os trilhos de há 30 anos.

6. Guerra das Estrelas: Episódio I – A Ameaça Fantasma (1999)

Por um lado, temos Jar Jar Binks, a corrida de pods, as interpretações, as conversas aborrecidas e um anticlímax. Por outro lado, temos Darth Maul, cuja batalha final de sabres de luz é o melhor duelo de toda a série.

Gwendoline Christie e John Boyega em
Gwendoline Christie e John Boyega em "Guerra das Estrelas: Episódio VIII - Os Últimos Jedi" (2017) Foto: IMDb

5. Guerra das Estrelas: Episódio VIII – O Último dos Jedi (2017)

Rian Johnson assumiu o cargo de realizador e deu uma profundidade incrível ao filme. A morte de Carrie Fisher foi um desafio que ele soube gerir com delicadeza e houve belas cenas de batalha, sobretudo o ataque bombista kamikaze do início.

4. Guerra das Estrelas: Episódio VI – O Regresso do Jedi (1983)

Uma viagem fabulosa, desde o salvamento no palácio sombrio de Jabba à morte de Vader e mais uma explosão de uma base espacial esférica. O último filme da trilogia original resiste ao passar do tempo, Ewoks incluídos.

3. Guerra das Estrelas: Episódio V – O Império Contra-Ataca (1980)

O preferido de muitos fãs só alcança a terceira posição, mas o seu impacto não é afetado por isso. O filme mostrou quão complexa pode ser uma sequela leva as personagens em viagens inesperadas e tem uma reviravolta interessante.

2. Guerra das Estrelas: Episódio IV – Uma Nova Esperança (1977)

Onde tudo começou e o melhor da trilogia original. É afetado pela sua ubiquidade, mas continua a ser emocionante. O ataque final da X-wing à Death Star é um marco dos êxitos de bilheteira que nunca foi suplantado.

1. Rogue One (2016)

Não. Eleger um spinoff como o melhor filme de Guerra das Estrelas não é clickbait. O filme de Gareth Edwards pertence a outra liga. É lindo. Tem uma tristeza tangível. Tem o final mais desolador de qualquer êxito de bilheteira em todos os tempos. Um filme ousado que sugere que a Guerra das Estrelas tem futuro, se olharmos para as profundezas da sua alma.

Jar Jar Binks na série de animação
Jar Jar Binks na série de animação "Guerra das Estrelas: A Guerra dos Clones" (2008) Foto: IMDb

Pior Personagem

1. Jar Jar Binks

Que raio lhes passou pela cabeça? Tudo na pior personagem da história cinematográfica é o equivalente cultural do sofrimento – atinge-nos quando menos esperamos, dura muito mais do que conseguimos suportar e estraga as nossas memórias de tudo o que aconteceu antes.

Darth Vader em
Darth Vader em "Guerra das Estrelas: Episódio V- O Império Contra-Ataca" (1980) Foto: IMDb

Melhores Personagens

9. Boba Fett

Um favorito de culto, o caçador de prémios que ocuparia uma posição muito mais elevada nesta lista se não tivesse regressado nas prequelas e servido de inspiração para The Mandalorian, uma nova série televisiva da Disney+. O seu encanto devia-se ao seu mistério. Agora o mistério desapareceu.

8. Lando Calrissian

O vira-casacas que entregou Solo a Vader continua a ser um ponto alto do carisma da trilogia original. Ele regressa em A Ascensão de Skywalker – por favor, não o estraguem

7. Rey

É um grande desafio carregar um filme de Guerra das Estrelas inteiramente novo sobre os ombros, mas Daisy Ridley conseguiu fazê-lo graças ao seu carisma e ao facto de a sua personagem, Rey, ser bem construída, com um percurso narrativo que deixa os espectadores sempre em suspense.

Peter Mayhew como Chewbacca
Peter Mayhew como Chewbacca Foto: IMDb

6. Chewbacca

Ele faz menos sentido do que Jo Swinson [política escocesa e líder dos democratas liberais] a dizer que poderia ser primeira-ministra, mas aquilo que lhe falta em vocabulário compensa em grunhidos e com um olhar expressivo que nos conta uma história que personagens com muito mais deixas não conseguem contar.

5. Darth Maul

A tatuagem facial vermelha e preta é sublime, tal como o seu sabre de luz de duas pontas e os picos sob o enorme carapuço. Darth Maul é a razão pela qual as prequelas quase valem a pena: um ícone no meio de um desfile de inaptidão.

4. Yoda

Há tanta guerra na Guerra das Estrelas – daí o título – que um budista verde falador que prega a razão em detrimento da violência não tem como não sobressair. Mas não, não precisávamos do seu combate com sabres de luz no ridículo Ataque dos Clones. Foi tão estranho como ver Gandhi com uma arma de fogo na mão. Fiquemos em mente com a ideia de ele não ter gostado de lutar.

Carrie Fisher como Princesa Leia
Carrie Fisher como Princesa Leia Foto: IMDb

3. Leia

Carrie Fisher que descanse em paz, por tudo aquilo que ela nos deu, pois não foi apenas uma personagem que se mantinha firme enquanto os homens gritavam à sua volta. Nos filmes mais recentes, Fisher transmitiu uma seriedade que se tornou ainda mais poderosa devido à sua morte inesperada.

2. Han Solo

Oh, ele era tão sexy, com o seu colete e charme, lutando contra o Império enquanto, se tivesse tempo, dormia com a galáxia inteira. O Han Solo de Harrison Ford continua a ser o epítome do estilo, o tipo de protagonista que Robert Downey Jr. esperava conseguir imitar quando se tornou o Homem de Ferro.

1. Darth Vader

Uma criatura de pesadelo. Com todo aquele preto e uma voz de quem fuma 40 cigarros por dia e está prestes a engasgar-se, Vader é um vilão tão espetacular como Drácula e uma personagem rara na Guerra das Estrelas que, através de Rogue One, beneficiou de uma ligeira remodelação. Vê-lo cortar dezenas de Jedis foi sensacional. Ele é um mau tão bom que queremos que ele ganhe.

"Guerra das Estrelas: Episódio IV- Uma Nova Esperança" (1977) Foto: IMDb

Melhores Momentos

20. O Almirante Ackbar entra em pânico

Grande parte da alegria da Guerra das Estrelas está nas coisas pequenas e o almirante extraterrestre/peixe cor de laranja – que grita "É uma armadilha!" quando o Império surpreende os Rebeldes n’O Regresso do Jedi – tem muitos fãs.

19. A perseguição de moto

Luke e Leia perseguem scout troopers através de uma floresta densa n’O Regresso do Jedi, em veículos que parecem ser motos, mas sem rodas. O máximo de velocidade furiosa da saga.

18. Kylo Ren perde as estribeiras

Adam Driver é um dos melhores atores do momento, por isso quando Kylo tem um ataque e parte os computadores n’O Despertar da Força, a cena é divertida, sim, mas igualmente intensa.

17. O regresso de Leia

"Esperança", diz Carrie Fisher, regenerada digitalmente para se parecer como era, em 1977, sorrindo no final de Rogue One. Poderia ter sido uma piroseira, mas foi magistralmente bem conseguido.

Mark Hamill como Luke Skywalker em
Mark Hamill como Luke Skywalker em "Guerra das Estrelas: Episódio VI- O Regresso do Jedi" (1983) Foto: IMDb

16. As acrobacias de Luke

Com a enorme bocarra do poço de Sarlacc sob ele e Leia atada a Jabba, Luke dá um salto mortal, pega num sabre de luz e despacha uma série de lacaios e O Regresso do Jedi ganha vida.

15. Han morre

Teria Harrison Ford outras razões para participar n’O Despertar da Força para além do dinheiro? Talvez o acordo tenha sido ele voltar para ser morto e nunca mais ter de aparecer noutras sequelas. Seja como for, chocou o público.

14. Lando vende-se

Ao procurar refúgio junto de Lando Calrissian, um velho amigo, Han descobre que não se pode confiar em mercenários. A indiferença de Vader anuncia o desenlace sombrio de O Império Contra-Ataca.

13. Obi-Wan engana os stormtroopers

"Não é destes droids que vocês estão à procura", diz Obi-Wan Kenobi aos débeis soldados do Império, numa clássica demonstração da Força.

12. Bombas e a morte de Paige

Paige Tico não é exatamente um nome forte, mas a personagem, interpretada por Veronica Ngo n’O Último Jedi, protagoniza uma das cenas mais trágicas da saga, ao sacrificar-se num ataque à Primeira Ordem, mostrando como a perda é necessária para a mudança.

11. Luke vs. Vader vs. O Imperador

Enquanto a última batalha espacial d’O Regresso do Jedi se desenrola lá fora, Luke resolve alguns assuntos com o pai, num diálogo de sabres de luz. Depois, o Imperador quer eletrocutar Luke e Vader atira o chefe para o fundo de um buraco.

Donnie Yen como Chirrut Imwe em
Donnie Yen como Chirrut Imwe em "Rogue One: Uma História de Star Wars" (2016) Foto: IMDb

10. O último passeio de Chirrut Imwe

O rebelde cego Chirrut Imwe (Donnie Yen) sacrifica a sua vida em Rogue One – uma cena que se revela refrescante numa época em que os êxitos de bilheteira nunca deixam um herói morrer.

9. Rey encontra Luke

Com O Despertar da Força a chegar ao fim e Luke sem dar sinal de vida, os espectadores já não sabiam se Mark Hamill iria mesmo aparecer nos novos filmes. De repente, Rey encontra-o numa ilha rochosa no meio do nada. Uma cena que nos deixou em suspenso, passada à beira de um precipício.

8. "Deixa-me ver-te, uma vez, com os meus próprios olhos"

Uma cena emocionante de pai e filho no final de O Regresso do Jedi, quando Luke tira a máscara de Darth Vader, revelando um rosto envelhecido e marcado por cicatrizes e olhos tristes e moribundos. O momento que humanizou o monstro.

7. Toda a gente morre

A audácia de Rogue One ao aniquilar o seu elenco não tem precedentes no cinema comercial. Jyn (Felicity Jones) e Cassian (Diego Luna) estão simplesmente sentados, à espera do seu destino. É uma cena que ainda nos comove. Afinal, não nos devemos esquecer que é um filme da Disney.

6. A Batalha de Hoth

O início de O Império Contra-Ataca é uma encenação soberba de um ataque de infantaria com os Rebeldes imobilizados na sua base coberta de neve por um bando de tanques.

5. Darth Maul divide-se em dois

O senhor Sith salva o projeto da prequela de A Ameaça Fantasma com uma luta de sabres de luz épica e imaginativa contra dois Jedis.

Carrie Fisher e Harrison Ford como Princesa Leia e Han Solo em
Carrie Fisher e Harrison Ford como Princesa Leia e Han Solo em "Guerra das Estrelas: Episódio V- O Império Contra-Ataca" (1980) Foto: IMDb

4. Leia diz "Amo-te"…

… e Han diz "Eu sei". Talvez não fosse a resposta que a princesa queria ouvir, mas a confirmação do sentimento entre ambos n’O Império Contra-Ataca foi essencial para a Guerra das Estrelas, dando a uma série de ação aquela pitada de romance de que todas as grandes histórias precisam.

3. Os dois sóis a porem-se

A banda sonora de John Williams é fundamental na Guerra das Estrelas. Transmite esperança e medo e, quando Luke olha para os dois sóis do seu planeta natal, Tatooine, sabendo que já nada resta ali para ele, a emoção é palpável.

2. "Não…"

Ninguém estava à espera desta. Pendurado numa plataforma n’O Império Contra-Ataca, coberto de sangue e sem uma mão, Luke descobre que Darth Vader é o seu pai. Uma das maiores reviravoltas cinematográficas de todos os tempos.

1. A sequência de abertura

Uma explosão sonora e letras amarelas descendo pelo ecrã foi um início muitíssimo confiante para a primeira Guerra das Estrelas – uma declaração de intenções que ainda hoje é a forma mais emocionante de começar um filme.

A nova série
A nova série "The Mandalorian" (2019) Foto: IMDb

Cinco erros

5. As prequelas

Ninguém sentiria a falta delas.

4. Não saber quando parar

É o caso de muitas séries de televisão, de desenhos animados, de especiais de Natal absurdos, daquele filme sobre Solo, dos anúncios e de Jar Jar Binks.

3. Uma crescente falta de lógica

A Força dos filmes novos é muito diferente da Força da trilogia original.

2. O ator que interpreta o novo Solo

Infelizmente, o novo Han Solo não tinha nada a ver com o velho Han Solo.

1. A falta de novas narrativas

Como têm dezenas de argumentistas, é estranho que façam explodir algum tipo de Death Star três vezes em 10 filmes.

Darth Vader em
Darth Vader em "Guerra das Estrelas: Episódio V- O Império Contra-Ataca" (1980) Foto: IMDb

As melhores deixas

5. "Que a Força esteja contigo"

Muitas pessoas a dizem, imensas vezes.

4. "Ajuda-me, Obi-Wan Kenobi. És a minha única esperança"

Diz uma Princesa Leia holográfica a seja lá quem for que possa estar a ouvi-la.

3. "Uh! Eu achava que eles cheiravam mal por fora"

Han Solo, na neve, a cortar ao meio num monstro local.

2. "Amo-te." "Eu sei"

Leia põe fim ao romance incipiente com o irmão ao apaixonar-se por Han.

1. "Não, eu sou o teu pai"

Pobre Luke.

Saiba mais Star Wars, Guerra das Estrelas, filmes, cinema, Saga
Relacionadas

O ator sem meias tintas que está a mudar Hollywood

Depois do seu papel revolucionário como o primeiro stormtrooper negro da saga Guerra das Estrelas e das críticas muito positivas no Old Vic, John Boyega é uma das maiores exportações da representação britânica. No entanto, a sua educação rigorosa de Peckham mantém-lhe os pés assentes na terra e ajuda-o a definir um novo tipo de fama.

O que é que Robert Pattinson tem?

Um filme que passou despercebido a muitos, O Farol, lança-nos um olhar diferente ao ator inglês que aqui despe definitivamente as camadas fantasiosas da personagem crepuscular de Edward Cullen. Eis aquilo a que podemos chamar um belo renascer das cinzas.

Mais Lidas
Artes As Bond girls mais sexy de sempre

De Ursula Andress a Denise Richards, passando por Halle Berry e Monica Bellucci, estas são as mulheres mais icónicas que passaram pelos 25 filmes de James Bond desde 1962.